Editado por Alice Gonçalves . Tecnologia do Blogger.

#sobre pessoas;

by - fevereiro 24, 2011

Eu nunca fui o tipo de pessoa que faz amizades com facilidade ou com rapidez, sabe. Eu sou tímida e muito fechada para as pessoas. Eu sou exatamente como a Kelly: tenho um pé atrás antes de conhecer gente nova e depois que me acostumo com elas revelo o meu lado extrovertido. 
E eu observo muito antes de me aproximar de alguém, porque já fiz amizades que não tiveram muito futuro. Eu sempre acabo me cansado do jeito das pessoas ao meu redor e me irrito, e daí não consigo mais confiar, sabe. Não que hoje eu tenha o mesmo problema. Ainda bem que sei com quem estou lidando. Sei também que essas pessoas não irão me decepcionar ou simplesmente se afastar de mim e dizer que a culpa foi minha por nossa relação ter se desgastado. Porque uma coisa ninguém quer: amizades partidas. Ninguém é feliz sozinho. E com isso não me refiro a namorado; amizade é uma coisa natural, que precisamos. Sem ela nós não sabemos nem mesmo quem somos, porque todos que estão à nossa volta, ao menos um pouquinho, nos influenciam a ser de tal modo ou a gostar de tal coisa. Nossos amigos definem, realmente, quem somos. 
E é mesmo difícil você dizer adeus a uma pessoa que você tanto considerou, porque você confiava nela e nunca imaginaria que ela iria se tornar uma pessoa detestável. Aliás, você sequer pensou o que seria uma pessoa detestável até ela agir de um modo que você não aprovava. 
Ela queria atenção e fazia de tudo para conquistá-la. Amigos meninos, abraços desnecessários, mentirinhas, mentironas, manipulação e dissimulação. Para ela era fácil, porque ela precisava daquilo. Mas como ficava as pessoas que não se importavam com popularidade ou com futilidade? 
Ela era carente. Podia até ser. Mas talvez fosse desculpa. Ela estava mais propensa a agir com consciência, mesmo. Ela se apoderava de tal menino e o descartava com a mesma facilidade. Para ela, nada podia interferir em seus objetivos, até que as pessoas ao redor notaram toda a manipulação e começaram a deixá-la só. Mas isso não foi o bastante. Ela tinha que causar. Então, eu me cansei e tive que seguir o meu próprio caminho. Foi estranho e difícil no começo, mas hoje percebo que vivo como se ela nunca tivesse existido. 
Se quer amizades não finja ser quem não é só para impressionar. Seja apenas você. Amizade é como o amor: há aceitação quando há admiração. Fazemos amizades porque gostamos da pessoa, não porque precisamos humilhá-la. 


Beijo beijo :*


Nina H. 

You May Also Like

0 comentários

Olá, obrigada pelo comentário, mas, para evitar passar vergonha na internet, por favor, não seja machista, LGBTQAfóbico(a), ou racista. O mundo agradece :)

Qualquer preconceito exposto está sujeito à remoção.



INSTAGRAM