Editado por Alice Gonçalves . Tecnologia do Blogger.

#Sonhos x Mundo;

by - maio 18, 2011

  
"Sonhos. Todos os têm. Alguns bons, outros ruins. Alguns tentam realizá-los, outros, tentam esquecê-los, ou simplesmente fingem que eles não existem" - Gossip Girl.

Ultimamente Gossip Girl tem feito a minha cabeça. Não posso mais ouvir With Me, do SUM 41, sem me recordar da Blair e do Chuck em uma limusine ou ver alguma menina fofa loura sem pensar "aah, tão Jenny!". Isso está quase ocupando meus pensamentos por inteiros. 
Mas acontece que eu ter me apegado a GG me fez enxergar algumas coisas. Hoje mesmo eu vi um episódio da segunda temporada em que o pai da Jenny finalmente a deixa seguir seu sonho de ser estilista. Eu sei que ela fez algumas burradas para ele não confiar nela - principalmente mentir -, mas ela conseguiu. Isso me deixou tão feliz! Porém me fez perguntar: "E quando os meus pais irão enxergar que eu preciso seguir o meu sonho?". Porque, aqui em casa a briga continua. 
Hoje as coisas me deixaram fu. Quero dizer, se eu quero escrever, eu deveria fazer isso, numa boa. Exatamente como a Mia, do O Diário da Princesa. Mas aparentemente não, eu não deveria, segundo meus pais. 
Eu entendo que as pessoas pensem que ser escritora é mais como um hobbie do que mais um trabalho, mas, hm, devo lembrar que muitos escritores apenas fazem isso e nada mais? E eles são felizes assim? E eu sei que existem coisas importantes além da escrita. Mas a escrita é a minha prioridade. E o fato de eu escrever não quer dizer que eu não faça mais nada. 
Eu só queria adiar as coisas e fazer o que eu amo. Queria que as pessoas tivessem orgulho de mim e que não me olhassem, tipo: "Opa, mais uma fracassada no mundo". Porque receber olhares assim me faz até mesmo querer desistir. 
Mas eu me lembro especificamente de uma coisa que um dos meus tios me disse quando fui visitar a família no início desse ano. Ele disse que não importava se a profissão que você quer seguir está em baixa ou em alta no mercado ou se ela não é inicialmente muito promissora. Você tem que fazer o que quer. Independentemente dos outros. Mas, sabe, eu só queria que as pessoas me apoiassem. Não só que dissessem "Siga seu sonho". Eu queria que existisse muito mais cumplicidade. E, pelo visto, meus pais não acham que eu precise de motivação. Aliás, eles não acham nem mesmo que isso vá dar certo. Pode ser que eu não fique famosa nem rica com meus livros, mas eu quero chegar lá adiante e pensar "Puxa, eu fiz isso e não me arrependo". 
Eu só queria adiar as situações. As coisas ruins que estão no caminho. Sabe? Eu só queria ter as minhas próprias vontades, sem ter de ouvir dos outros o que eu deveria estar fazendo. Eu só queria passar o resto da minha vida do mesmo jeito, sem ninguém para me dizer o que está certo ou errado. 

"Não deixe que alguém lhes diga que vocês devem ser felizes com o que têm. Sempre há mais, e não existe motivo para que vocês não tenham tudo" - Blair Waldorf *-*

(me desculpe se esses posts carregados de um pouco de raiva e do mesmo assunto são corriqueiros aqui, mas eu mantenho esse lugar para me livrar de tudo, realmente)

Beijo beijo ;*

Nina H. 

You May Also Like

1 comentários

  1. Sempre que eu ouço alguém dizer: "eu entendo completamente o que você está sentindo" eu fico esperando que a pessoa conte uma história totalmente louca e que não tenha NADA a ver com o que eu estou passando. Então, eu irei quebrar esse paradigma ao falar aqui que eu lhe entendo.
    Realmente alguém dizer: 'siga seus sonhos' não é a mesma coisa que dizer 'eu estou do seu lado' e caramba Nina, você tem talento. Sério, a sua visão do mundo obviamente é diferenciada e única e você consegue por isso em palavras perfeitamente. Não faça como eu e desista do sonho só porque é 'difícil demais, não dá dinheiro demais'. Não vale a pena trocar sua felicidade por causa do caminho fácil.
    Eu tenho uma grande paixão por teatro, eu amo atuar e toda a vez que subo no palco eu me liberto, é a única coisa gratificante que eu faço. O que eu realmente queria fazer na vida era passar na UFRGS em Artes Cênicas, mas dai as coisas começaram a complicar. Atuar não dá dinheiro fácil, atuar tu precisa mudar de cidade, ir para o RJ, SP e ter sorte de ser vista. Faculdade é uma coisa e o futuro é incerto. E eu morro de medo de futuro, mesmo planejado, imagina um futuro que eu não sei o que pode acontecer. Por isso eu optei pelo Direito na faculdade, eu gosto de estudar Direito, mas não é uma paixão, não é algo que me liberte e algo que eu ame fazer. Mas como tudo na vida há momentos. E o meu momento agora é estudar Direito e ver a minha paixão como um simples hobby.

    Enfim, depois de todo esse texto, o que eu queria lhe falar é para você não prestar atenção em seus pais. É a sua paixão, é o seu futuro, eles podem não apoiar no começo, mas com o tempo irão aceitar e finalmente apoiar. Vai ser clichê o que eu irei dizer agora, mas se um dia você lançar um livro eu realmente irei comprar e ainda pedir um autógrafo.
    Tem uma música da Hilary Duff (sim, Hilary Duff) do filme Na Trilha da Fama (sim, eu amava esse filme e via direto quando menor) e essa música é fofa e tem uma parte assim: "It doesn't matter what people say and it doesn't matter how long it takes, believe in yourself and you'll fly high. And it only matters how true you are, be true to yourself and follow your heart"

    A música não é lá essas coisas, mas a letra é fofa. Enfim, beijos nina!

    ps. é a dominique da F&B aqui, na realidade a Gabrielle haha :*

    ResponderExcluir

Olá, obrigada pelo comentário, mas, para evitar passar vergonha na internet, por favor, não seja machista, LGBTQAfóbico(a), ou racista. O mundo agradece :)

Qualquer preconceito exposto está sujeito à remoção.



INSTAGRAM