Editado por Alice Gonçalves . Tecnologia do Blogger.

#Amizade e Vida;

by - julho 25, 2011


Não sei em que ponto de nossa vida começamos a olhar para trás e constatar os momentos felizes, os momentos tristes e os momentos que não queremos nunca mais lembrar. Só sei que uma hora, paramos e queremos tudo de bom de volta e queremos jogar fora tudo de ruim. E no meio disso tudo, acabamos percebendo que perder amigos é uma ferida aberta eterna. Quero dizer, perder os pais não é nada fácil, mas quando vivemos em um caos, tudo bem isso acontecer. Mas, tipo, nascemos sabendo que devemos amar nossa família. Não saímos por aí e nos deparamos com um cara e pensamos: "Opa, acho que quero chamá-lo de pai!". Nós nascemos com mãe e pai - mesmo aquelas criancinhas de orfanato, porque todo mundo sabe que elas não foram concebidas a partir de uma folhagem de repolho, ou de uma botão de rosa, ou levadas pela cegonha feliz. Mas não nascemos com amigos. Não está escrito nas testas das pessoas quem serão ou não nossas amigas. Amigos nós conquistamos. Nós sorrimos e rimos de um jeito especial. Então, quando chega a hora de perdê-los, é um dos momentos mais difíceis da vida. 
É completamente aquele sentimento de inutilidade e de fracasso. É um sentimento que nos faz chorar e querer ficar na cama pelo resto da vida. Porque, se você os perde uma única vez, ninguém garantirá que tudo ficará bem um dia; ninguém garantirá que um dia suas lágrimas de saudade secarão, ou que aquele sentimento agoniante se esgotará. Se os perder uma única vez, para sempre será assim. Mesmo se tudo se acertar e conseguirmos amenizar e esconder a mágoa. Tudo estará em nossos corações a cada segundo. Vamos olhá-los e querer chorar de ódio de nós mesmos. Até que uma hora, nós iremos nos cansar e tudo será rompido para sempre, de uma vez por todas. E aquele pensamento de "Por que não fiz alguma coisa?" se embolará em nossa mente e ficará por lá. Até o último dia. 

x-x-x

n/n (Nota da Nina): não sei por que, mas me deu vontade de pegar um dos meus diários para ler. É engraçado fazer isso, porque encontro desde surtos psicóticos a textos realmente sofridos. Acho que esse pequeno texto é meio sofrido. Lembro que o escrevi chorando, em 06/06/2010, ano passado. Eu tinha tido uma conversa com uma amiga (bem, não tão amiga, hoje em dia, porque né) sobre duas outras amigas e foi deprimente. Chorei horrores e não parei de pensar nelas por muito tempo. Até hoje, se penso em alguma delas, me dá um aperto no coração. Mas, bem, nascemos para aprender. E elas foram a minha maior lição <3

Nina H. 

You May Also Like

0 comentários

Olá, obrigada pelo comentário! Que tal deixar o link do seu blog para eu fazer uma visita a você depois? :D



INSTAGRAM