Editado por Alice Gonçalves . Tecnologia do Blogger.

{Música do Dia}

by - dezembro 12, 2011

Oooi, resolvi começar a fazer mais posts sobre música. Percebi que os posts de Don't Stop The Music não são tão interessantes assim (apesar de a Gabi Wegner ter comentado no último), e isso me leva a pensar que a) ou vocês não gostam de música b) ou o meu gosto musical ofende vocês. Se eu pudesse me definir em três palavras, estas seriam: livros, escrever e música. É basicamente o que faço da minha vida. Sem contar que a música está presente bem mais do que livros e escrever. Eu ouço música em qualquer hora. Acordo e já ouço música. Meu pai acha que é por isso que tenho enxaqueca (e pelo fato de eu gostar de ouvir rock bem alto). Se não tenho nada para fazer, ouço música. Se não consigo dormir, ouço música. Ouço música escrevendo e lendo. Se pudesse, ouvia música almoçando e jantando (mas meus pais não deixam). Enfim, a música é muito presente na minha vida. Acho que a música define 2/4 do que sou.

O objetivo de postar mais música seria apenas postar vídeos semanalmente, mas como eu sei que todo dia estou ouvindo algo diferente, gostaria de poder dividir isso com vocês. A Gabi Wegner comentou que não conhecia nenhuma das bandas que postei na última coluna de Don't Stop The Music, então quero também que esses vídeos diários sirvam como inspiração para vocês e que façam vocês buscarem mais música, porque eu realmente não sei como viveria sem ela.

Ok, cala a boca, Nina, posta logo o vídeo de hoje, caramba!


Aham, Nirvana. É uma das minhas bandas favoritas do universo inteirinho *--* Descobri-a mais ou menos na sexta ou sétima série e posteriormente li a biografia do Kurt Cobain, Mais Pesado Que o Céu. Eu me identifico muito com o Kurt. Não por causa das drogas, porque como já escrevi antes em algum outro post, o fato de ele ter sido drogado não me influencia em nada. Nem em me tornar uma drogada, nem em odiá-lo, nem odiar sua música. Acho que as pessoas deveriam tentar separar a arte do pessoal, sério mesmo. O que mais me chama atenção no Kurt é seu passado. Ele era uma criança tímida e excluída. Odiava a escola e odiava as pessoas que lá estudavam. E ele era bastante atormentado também; acho que foi por isso que se tornou tão maravilhoso como músico. Suas letras não são idiotas, não são metal rock, são apenas um pouco incompreendidas. Se você ouvir Polly, entenderá por que ele era tão incrível. Nirvana não era uma bandinha que falava sobre amores partidos; eles estavam seriamente preocupados em deixar seu legado positivo, ainda que na maior parte do tempo Kurt fosse muito pessimista.
E eu tenho uma enorme facinação por este clipe. Ele é tão bagunçado, tão incoerente que se torna maravilhoso. Ele é totalmente atormentado. Poderia ficar indicando muitas e muitas músicas preferidas da banda, mas acho que já escrevi muito (e quem sabe ninguém irá ler esse post por isso).

E aí? O que você achou do conceito do clipe de Heart Shaped Box? Assustador? Melancólico? Ou simplesmente ininteligível?

Críticas, ódio ou qualquer outra coisa... nos comentários, ok?

Nina

You May Also Like

1 comentários

  1. Eu amo música.. mas normalmente eu abro a net no trabalho.. pq em casa tudo é mais corrido com minha pequena filha.. então aqui não dá para ver videos e ouvir as músicas!!
    Por isso que não comento nos post de músicas!!

    PS: Minha amiga do trabalho está terminando LAdrões de Elite, ai acho que a Carol, não vai ler, (tenho q ver) e depois é vc!!

    Bjinhos

    sonhosaventuras.blogspot.com

    ResponderExcluir

Olá, obrigada pelo comentário! Que tal deixar o link do seu blog para eu fazer uma visita a você depois? :D



INSTAGRAM