Editado por Alice Gonçalves . Tecnologia do Blogger.

{Vamos Ler?}

by - dezembro 12, 2011

Oi oi *--*

Juro para vocês que comecei a achar que a resenha de hoje não seria postada! Passei boa parte do dia estudando e finalmente terminei o que precisava. Então, fui para o sofá e terminei de ler Amor Fora de Hora!

Título: Amor Fora de Hora
Autora: Katarina Mazetti
Editora: Lua de Papel
Páginas: 174

Pode um amor persistir apesar de todas as diferenças? Acho que esse é o ponto central do livro. E isso mexe muito com a gente. Desirée é descrita como a "mulher bege", quase como alguém sem graça. Benny é o caipira desajustado. No entanto, no cemitério a sorte no amor foi lançada para ambos. A princípio achei que o embalo do amor dos dois era algo forçado e rápido demais. Não tive muita certeza se aquele amor era mesmo constituído de amor. Para mim, foi apenas o relógio biológico de Desirée se prevalecendo. Ao longo da narrativa - intercalada por Benny e por Siri (Desirée) - os sentimentos crescem na relação. Eles passam a se preocupar um com o outro e a relação é bastante estável - ao menos no começo (como geralmente é na maioria dos namoros reais). Porém, tudo começa a desandar quando os mundos dos dois começam a se chocar. Desirée acha que se Benny vendesse a fazenda ou seguisse com seus estudos, tudo melhoraria para ele. Por outro lado, Benny acha que Desirée poderia trabalhar menos e viver na fazenda com ele. Eles se sentem cada dia mais afastados um do outro, até que Benny termina tudo.
Para mim, o começo do livro foi ótimo. Descobertas, novidades, amor pra tudo lado... mas aí quando a relação foi ficando difícil, comecei a duvidar. Principalmente duvidar dos personagens. Eles pareciam que, mesmo diferentes, encontravam um equilíbrio. Mas acho que isso vale para a vida real: não é sempre que opostos se atraem e ficam bem. Muitas vezes, as diferenças acabam separando as pessoas. Benny e Desirée não tinham nada em comum, nadinha mesmo. Então, como poderia ter dado certo? O desfecho achei meio nonsense, porque por mais que eles estivessem afastados, aquilo parecia funcionar para os dois. Aí quando ela deu aquela chance para o Benny foi muita estupidez. Sei que gosto de finais felizes, mas não achei apropriado o final deles. Porque também não entendi muito bem se eles ficaram juntos de fato.
Um fato que me agradou e me conquistou de imediato foi aber que o livro é suíço. Isso mesmo: suíço; nada de americano. Isso me abre um pouco os olhos. Porque às vezes acho que deixo passar muita coisa, sabe? Há livros lindos que não são americanos e a sociedade não dá o devido valor à eles.

Cá, me diga o que achou da resenha, ok? Afinal, comprei esse livro pensando em você, praticamente...

E aí? A minha resenha meio a boca instigou a curiosidade de vocês? Ou eu fiz transparecer que o livro é uma perda de tempo? Comente!

xoxo

Nina

You May Also Like

2 comentários

  1. MEEEEEEEEEEEEEEEU LIIIIIIIIIVRO! Ooown sua linda! Estou louca para ler. Vou viajar no dia 22, mas antes disso já terei criado vergonha e colocado o seu no correio! I promisse!
    hahahaha, suas resenhas são sempre ótimas querida!
    beijos ;*

    ResponderExcluir
  2. Oi Nina, querida!
    A capa do livro é linda, em primeiro lugar!
    Sua resenha ficou bem legal, mas, não é um livro que eu queira ler.
    Tenho lido muitos romances ultimamente (estava precisando! hahaha) e agora acho que quero uma coisa menos melosa. Entende? haha
    Parabéns pela resenha!
    Beijos, <3

    ResponderExcluir

Olá, obrigada pelo comentário, mas, para evitar passar vergonha na internet, por favor, não seja machista, LGBTQAfóbico(a), ou racista. O mundo agradece :)

Qualquer preconceito exposto está sujeito à remoção.



INSTAGRAM