Editado por Alice Gonçalves . Tecnologia do Blogger.

Sneak Peek do primeiro capítulo de Hanna

by - março 24, 2012

Oi oi, sweethearts! (estou me sentindo muito o Haymitch falando assim, haha, mas deixa pra lá u-u).

Para esclarecer, Hanna - Porque fugir duas vezes é sempre necessário é um livro original que estou escrevendo aos poucos. Eu nunca tive muita coragem de expor meus livros, só as fics. Mas achei que poderia querer opiniões sobre este livro em especial. 

Sinopse: Hanna sempre passou despercebida por entre as pessoas. Leva uma vida pacata, onde tem de equilibrar cuidar de si própria e cuidar da família – sua mãe e sua irmãzinha. Seu pai há muito já não é mais um ponto questionado ou amado. Hanna espera receber amor de algum lugar, espera uma chama de esperança, apenas para reconstruir a vida e ser alguém independente. Juntamente com seus melhores amigos Kurt Miller e Kimberly Foel, Hanna passa por todas as situações de uma adolescente comum, porém com muito mais intensidade. Porém, quando Hanna conhece Patrick Noel, sua vida começa a estranhamente mudar. Ela sê vê diante de um dilema amoroso, mas, além disso, pode ser que ela venha a descobrir algo muito sombrio sobre o novo amigo, o qual a leva para a iminente morte algumas vezes. Uma caçada por coragem, amor, perdão e, especialmente, autoconhecimento é no que o leitor mergulha, sempre aprendendo uma lição a cada passo de Hanna.

Capítulo Um

Olho-me mais uma vez no espelho. Sorrio. Eu estou parecendo um filhote de camundongo todo bagunçado. Não me assusto com o meu reflexo, porque penso que já estive pior. Tenho certeza de que a menina dos cabelos lambidos e disformes que me olha agora, com esses olhos azuis claros demais e com a cicatriz na bochecha esquerda, está melhor do que estava ontem à noite. Sei que ela está cansada e provavelmente com muita fome, mas ela sabe que não pode retroceder agora. Fazer isso colocaria tudo abaixo, e essa menina tão esquisita e de sorriso mínimo – muitas vezes sarcástico – poderia se meter numa enrascada absurda. E ser perseguida pela polícia é tudo o que ela não quer que aconteça.
Só quando tenho a necessidade de agarrar a borda da pia encardida e maculada que percebo que estou tremendo. Não é de frio ou de pavor. Não, isso se chama satisfação. Eu sei que passei dos limites, mas a sensação é maravilhosa; é como estar na montanha-russa e sentir-se voar a cada looping. Ou como devorar o seu hambúrguer com carne preferido depois de ficar comendo por uma semana verduras e vegetais.
Eu consegui. Posso estar em um estado quase deplorável – meu cabelo realmente merece um banho -, mas eu realizei o que planejei. Isso é fantástico. Isso me deixa com pontos extras no meu dia a dia. Provavelmente agora eu vou poder comprar aquela manta cor de rosa felpuda que Hayley tanto quer e uma máquina de lavar para minha mãe. Ainda não sei o que falarei a elas quando virem o que tem na bolsa, mas sou ótima com mentiras. Sei fabricar uma mentira num piscar de olhos e sem gaguejar. Devo ter herdado isso de meu pai.
Meu estômago reclama e eu recordo que não como nada desde a tarde passada, quando Kim me levou aquela cesta de pãezinhos decorados. Aliás, eu odiei os pãezinhos, preferiria dos biscoitos que a avó dela faz, mas Kim explicou que vovó Foel está trancada no quarto desde sexta-feira, porque seu filho – pai de Kimberly – é um “fascista desmiolado com problemas mentais”.
Maneio a cabeça, tiro umas mechas da frente de meus olhos e observo a bolsa jazida em cima da tampa da privada, que também está em estado lamentável. Ainda bem que não tenho necessidades fisiológicas nesse momento, porque realmente seria complicado fazer qualquer coisa nessa patente. Sei que pareço um rato de esgoto, mas já tive aulas de Saúde e sei que se não quero morrer por uma infecção urinária, é sempre melhor eu não usar banheiros públicos, especialmente os da estação de trem.

~to be continued~

Quer ler mais? Vá na aba "LIVRO: HANNA" ali em cima, ou clique aqui! Comentem sobre os capítulos nos Sneak Peeks, ok? 

Com todo coração, 
Nina. 

You May Also Like

4 comentários

  1. O que tem na bolsa??????????
    Nina sinceramente eu gostei bastante, e vou acompanhar :*

    ResponderExcluir
  2. Ôpa! Livro novo na praça!

    Nina, amei o primeiro capítulo! \o/

    Um beijão,
    Pronome Interrogativo.
    http://www.pronomeinterrogativo.com

    ResponderExcluir
  3. Sua escrita me lembrou um pouco a da Stephanie Perkins, por causa do jeito divertido e meio humorístico. Vou acompanhar este seu livro, boa sorte com ele.

    Adorei. Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
  4. IEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYY!
    Só de conseguir comentar no seu blog de novo é uma emoção tão grande na minha vida, que eu nem consigo acreditar ! *_*
    Amiga, me fala uma coisa, se você tivesse a chance de largar tudo e ir estudar dois anos em Portugal, com tudo pago pela sua universidade, e além de tudo, ainda receber uma bolsa por isso.
    O que você faria?

    Beijos, te amo (e amo comentar no seu blog *_*)
    PS: SEI QUE NÃO ENTRO MAIS NO MSN COM TANTA FREQUENCIA, MAS POR QUE EU NÃO SABIA DESSE LIVRO? Arrasou, COMO SEMPRE.
    http://caixa-a-a.blogspot.com

    ResponderExcluir

Olá, obrigada pelo comentário, mas, para evitar passar vergonha na internet, por favor, não seja machista, LGBTQAfóbico(a), ou racista. O mundo agradece :)

Qualquer preconceito exposto está sujeito à remoção.



INSTAGRAM