Editado por Alice Gonçalves . Tecnologia do Blogger.

#Resenha de Lola e o Garoto da Casa ao Lado

by - março 30, 2013

Oi, gente linda! (:


Antes de ontem eu estava no começo de Charlotte Street quando recebi uma encomenda de uma das minhas melhores amigas, do blog Livro e Neblina, e decidi interromper a leitura para dar vez ao novo livro. Eu simplesmente comecei a devorá-lo no mesmo instante e o terminei ontem! Um viva pra minha rapidez, haha. Aliás, MUITO OBRIGADA, Dih! xD

Eu passei uns seis meses esperando para ler este livro. Desde que soube que iriam publicá-lo no Brasil, eu já dizia "Preciso dele! Preciso dele!". E julgando quem é sua autora, eu tinha certeza de que não me decepcionaria.

E, não, não me decepcionei. Porque a Lola é LOUCA. É exatamente aquele tipo de pessoa que você sabe vive para ela mesma. Suas roupas - ainda que estranhas ou vivas demais - são fantásticas. E as perucas coloridas sempre me animavam. A Lola é simplesmente incrível. Não dá desculpa por ser do modo que é e tem muito orgulho de sê-la. 

A história dá início quando a casa vizinha recebe os novos inquilinos, e Lola tem um ataque quando lhe contam quem são. Para ela, nada poderia ser mais complicado do que ter de voltar a conviver com irmãos Bell, Calliope e Cricket.

"Não acredito em moda. Acredito em figurino. A vida é curta demais para sermos a mesma pessoa todos os dias". - pag. 10

Mas ela decide que nenhum deles irá atrapalhar seus planos de felicidade: estar com o namorado odiado pelos pais e ir ao baile de inverno vestida de Maria Antonieta. Claro que o fato de ela ser vizinha de Cricket faça com que as coisas comecem a mudar e a se ajeitar, de certo modo. Porém, Lola ainda não sabe - ou simplesmente não quer aceitar - o que sente por ele. 

Conforme a trama dá continuidade, somos apresentados aos poucos aos outros personagens. Lola não vive com a mãe, pois tem dois pais gays - e ela não tem vergonha alguma deles, embora eles façam de tudo para destruir seu namoro com o insuportável - palavras minhas -, Max. Depois de certo ponto, Norah, sua mãe, que passou boa parte da vida na rua como sem-teto, começa a morar com Lola e seus pais, o que irrita a menina no princípio, mas que, aos poucos, ganha seu coração. E, ah, sem esquecer que a Anna e o St. Clair, de Anna e o Beijo Francês, participam deliberadamente deste livro. 

"- Você não me acha perfeita?

- Não. Você é deliciosamente esquisita e eu não gostaria que fosse de nenhum outro jeito" - pag. 18


Acho que, de modo amplo, Lola e o Garoto da Casa ao Lado aborda o assunto da "ceguice sentimental", por assim dizer. Porque, na verdade, todas as relações da Lola giram em torno desse prisma. Primeiro, Max sempre fora "o cara" para Lola, mas ela vem a descobrir que, na verdade, ele apenas é mais um garoto rebelde que quer conseguir tudo na base da arrogância. Segundo, a relação dela com sua mãe sempre foi a das piores, sempre tivera vergonha dela, mas quando começa a ter de conviver com ela, percebe que Norah, na verdade, não é tão ruim assim. Terceiro, Cricket foi rudemente mal-interpretado diversas vezes, e Lola apenas colocava a culpa nele, como se todo o estopim do fim da antiga relação que mantinha com o garoto foi proporcionado por ele. Então, Lola, ao longo do livro, aprende a ponderar mais e a analisar melhor as circunstâncias, o que achei que foi a grande lição dela.

"- Os livros de História estão cheios de mentiras. Quem vence a guerra conta a história." - pag. 192

E para finalizar, vou dar minha opinião acerca da escrita da autora. Bem, eu achei mesmo que a narração seguiria a linha de seu livro anterior. Mas neste eu notei uma grande diferença. Parece que a escrita de Lola é um pouco fria, distante, sem muitos detalhes - e eu adoro detalhes! - e um pouco "simples" demais. Sem contar que as gírias nos diálogos me irritaram diversas vezes. 


E então, o que acharam da resenha? Deixe um comentário para compartilhar sua opinião! (:


Um beijo a todas,

Love, Nina. 

You May Also Like

9 comentários

  1. Oi Nina (:
    Aqui está o link da Tag
    http://meuuniversox.blogspot.com.br/search/label/TAG

    Beijos Tina

    ResponderExcluir
  2. oii minha linda *-*
    amei a resenha do Livro , fiquei com muita vontade de ler .

    amei de paixão seu blog ♥
    ja estou seguindo , bjosss

    http://caprichodemulheres.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Apesar de ter sido o livro que eu te dei de presente, não conseguir ter coragem de ler uma coisa que era para presente.Porem eu adorei a resenha, pareceu ser um livro divertido, um dia, quem sabe, eu abaixo na internet ou eu peço para vc me emprestar para eu ler *---*. Ai conversamos sobre o livro <3

    bjos bjos flor
    http://livroeneblina.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. haa vc sempre fofaaa no meu blog adoro ver vc acompanhando lah mt blogg florrr de vdd por td carinho e atencao com meu bloggg beijos www.cantinhodanina19.blogspot.xom.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Nina, gostei da resenha, mas não sei porque não me interessou muito o livro! Talvez porque disse que a autora economizou nos detalhes, coisa que eu amo! rs

    miragem-real.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. o livro parece ser bem interessante...amei seu blog flor.
    passa la no meu blog e me diga oque achou se me seguir avisa que eu te sigo de volta!!:D

    batomvermelhobylenita.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Não vou dá uma de hipócrita e falar que gostei da resenha, pois a verdade é que eu não gostei do livro, e percebi que vocÊ curtiu o livro. rsrs
    A capa é muuuito linda, mas para mim pareceu uma história "mamão com açúcar".

    Beijos, queridona!

    ResponderExcluir
  8. Ah, e finalmente, esqueci de falar.
    Adorei sua crítica em relação a narrativa, mas para mim não foi só a narrativa que não funcionou, foi a história completa.

    ResponderExcluir
  9. Preciso da Lola na minha vida ahhahahahahhahaha, to muito ansiosa pra ler esse livro, mas ainda não comprei ele porque tenho muito livro pra ler.

    Beijos.
    Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir

Olá, obrigada pelo comentário, mas, para evitar passar vergonha na internet, por favor, não seja LGBTQfóbico(a), racista ou machista. O mundo agradece :)
Qualquer preconceito exposto está sujeito à remoção.

Torne o mundo um lugar melhor: não seja babaca :)



INSTAGRAM