Editado por Alice Gonçalves . Tecnologia do Blogger.

#Resenha do Filme A Delicadeza do Amor

by - abril 23, 2013


Oi, pessoal! *-*



Sei que estou devendo umas 390 5 resenhas, e juro que elas estarão todas postadas em breve. Mas hoje, em especial, assisti A Delicadeza do Amor, filme baseado no livro Delicacy, o qual mencionei aqui. E presenteio todas vocês com a resenha dele!

Realmente, uma palavra que pode resumir exatamente o que é o filme é delicadeza - o clima despretensioso, as situações que se desenrolam com certa preguiça e cautela e, acima de tudo, o aprendizado de saber aceitar o amor mais uma vez. 


Nathalie está casada com François, ela o ama e, eventualmente, planeja construir uma família com ele. Ela também está atrás de um emprego, o que consegue - talvez pelo encantamento de seu chefe por ela. O casamento do casal é um tanto quanto pacato e aquele tipo de amor bonitinho e tranquilo, sem maiores crises. Tudo está ótimo para ambas as partes, até o dia que François sai para correr, deixando Nathalie em casa - e o ponto de partida de toda a trama ocorre: François falece, atingido por um carro durante sua corrida. Nathalie, então, entra em colapso e depressão - não consegue mais sair de casa, não aceita visitas e muito menos conversas. A mulher começa a se isolar cada vez mais, apenas se dedicando ao trabalho. 


Como todos os casos de seu trabalho a impedem de sair e se divertir, é justamente naquele ambiente que tudo se aflora - porém, de um modo completamente imprevisível: seu chefe tenta investir nela, alegando que ela deveria seguir em frente. Nathalie recusa gentilmente todas as formas de pressão dele, o que achei justo, não apenas porque ele é chefe dela, mas porque eu sentia algo errado entre os dois. Não era um clima agradável, que me fazia pensar "puxa, tomara que eles fiquem juntos". Totalmente não.

E é aí que entra Markus, um colega de trabalho de Nathalie. Ele é aquele tipo de funcionário invisível e subordinado. Porém, num dia, ele entra na sala dela para discutir acerca de um processo e algo imprevisível acontece: Nathalie o beija sem arrependimentos, a princípio. Markus começa a ficar obcecado pelo beijo e, até que vai novamente em sua sala para lhe inquirir sobre o assunto. 


O relacionamento de Nathalie e Markus é frágil e inconstante, porque enquanto ele diz estar se apaixonando, ela ainda tenta se preservar, por conta de François. Portanto, ela tenta, aos poucos, reaprender a se deixar levar, a se deixar ser conquistada e, especialmente, a deixar o passado para trás. Tudo - as cenas, as músicas, os sentimentos, a atuação - é apresentado com uma leveza encantadora, com uma delicada paixão. 


A cena que mais me encantou foi a última, pelo fato do Markus salientar o quanto realmente gosta dela e expor sua própria versão da Nathalie - uma moça que não está tão preparada para viver a vida, mas que concede seu coração a ele. 

A trama me envolveu pouquinho a pouquinho, não foi algo de imediato, até porque as situações as quais a Nathalie passa fluem de maneira vagarosa, realmente dando a ideia do quanto ela está relutante a que está diante dela. A atuação mais uma vez delicada e simples da atriz é o que faz tudo ser mais envolvente e gostoso - não é a toa que eu aprendi a apreciar a Audrey Tautou de uma maneira incrível, sempre tenho de parar para assisti-la, pois a considero um pouco clássica, do tipo que carrega uma simplicidade apaixonante. 


Claaaro que sou muito suspeita quando se trata de filmes franceses, por isso espero que, muito embora a minha resenha exalte e edifique muito da trama, vocês possam conferi-lo por conta própria - e depois venham me dizer suas próprias opiniões!

Até a próxima resenha! Não deixem de comentar!

Love, Nina.

You May Also Like

5 comentários

  1. E ai flor? nem te vi mais pelo blog!!
    rs acredita que eu sempre fico esperando seus comentarios?
    um beijo enorme
    :)

    http://cantinhodanina19.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Esse filme é frances? adorei a resenha, a história me pareceu bem interessante! desculpe nao havia lido antes apenas deixei o comentário! vc estuda jornalismo? estou fazendo publicidade mas em seguida quero fazer jornalismo!

    enfim adorei a resenha do filme e vc eh mtu fofa neh? rs

    beijaoooo e como sempre te espero lah

    ps: estou em avaliação por duas editoras em breve posso lançar um livro com as cronicas e contos lah do blog! rs torça por mim

    http://cantinhodanina19.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Nossa, amei a resenha e fiquei super curiosa para ver esse filme! Só pela resenha já percebi que o filme era estrangeiro, e só os franceses para fazer uma história tão delicada e bonita assim, né?
    Com certeza vai entrar para a lista dos filmes que eu quero ver! :D
    Beijocas flor, ahh e quase esqueci, te indiquei para uma tag lá o blog! http://meuuniversox.blogspot.com.br/2013/04/tag-delirios-de-consumo.html
    Beijoocas :*

    ResponderExcluir
  4. Eu assisti esse filme, gostei muito. Achei bem delicado mesmo, acho que o tema do filme já define muito bem. Adorei a resenha! Beijos.

    https://poesiasdakah.wordpress.com/

    ResponderExcluir

Olá, obrigada pelo comentário! Que tal deixar o link do seu blog para eu fazer uma visita a você depois? :D



INSTAGRAM