Editado por Alice Gonçalves . Tecnologia do Blogger.

#Oh, sabe o quê?

by - setembro 01, 2013

Eu odeio sentir isso. Odeio não ter controle. Queria ter tido uma previsão, ao menos. Então estaria mais preparada. Mas quem disse que esse tipo de coisa vem com um alerta de, no mínimo, dois dias? Dois dias teriam sido ótimos! Eu poderia ter sentado do outro lado da sala, poderia ter fingindo que não os vi, poderia ter ficado na minha. Mas, oh, destino: obrigada por brincar comigo, por me ter feito de boba.

Mas você.

Você me conquistou rapidamente, num segundo. Foi imediato – e minha percepção também; eu entendi o que começou a acontecer na mesma hora; e então você estava espalhado para todos os lados, fiz questão de te dividir com todo mundo. E sabe o quê? Todo mundo tem ciência, implicitamente, do que aconteceu também. O que dizem sobre os livros? Ah, sim, leia nas entrelinhas.

Eu e você estamos nas entrelinhas. Minúcias de uma história que ainda está se delineando. Nós nos olhamos; você fica quieto e eu também. Há muitos silêncios entre nós. Minha mente breca quando estamos juntos, não sei o que dizer. O que você gostaria que eu dissesse? Eu deveria ler mentes, seria fácil. Assim, eu não seria açoitada sentimentalmente vendo-o com ela. Sei que está muito mais inclinado a se oferecer a ela – suas palavras, seus pensamentos, suas risadas, sua inteligência. Mas não entendo. O que ela tem? Ela é um amor, sim. Mas calada como eu. Forasteira como eu. Sem muito a ser como eu. Cadê a linha óbvia que nos separa, você sabe? Então é melhor dizer, porque não quero sentir isso. Quero você inteiro. Não quero seus olhos para ela; sei todas as interpretações do seu olhar, e ele diz muito. Você tem tudo nas mãos e sabe disso.

A ameaça é uma droga. Sentir-se ameaçada, então, uma lástima. Não quero ser ameaçada, nem estar ameaçada. E quem é você para não ser ameaçado? Sinta-se ameaçado igualmente! Ela, inclusive! Quero revidar, também. Tenho o direito, não quero perder esse jogo. Afinal, tudo que vai volta. Às vezes, mais cedo do que esperávamos.


Se eu for, desculpe, não vou voltar. Seja inteiro com ela, quem se importa?


~*~

Don't break your own heart, Nina.

You May Also Like

1 comentários

Olá, obrigada pelo comentário! Que tal deixar o link do seu blog para eu fazer uma visita a você depois? :D



INSTAGRAM