Editado por Alice Gonçalves . Tecnologia do Blogger.

#Por mais Escrita Criativa, por favor - Parte I

by - setembro 12, 2013


Pois bem, hoje a postagem é imensa; tentarei falar um pouco sobre o Festiva, que consistiu (afinal já aconteceu) em encontros com autores jovens e publicados que fizeram/fazem pós-graduação em Escrita Criativa na FALE, Faculdade de Letras da PUCRS. Segundo o Professor Assis Brasil, este é o único curso de pós sobre o assunto no país. Pretendo apresentar os autores e falar um pouco de cada dia do evento (que ocorreu a semana inteira, do dia 02/09 ao 06/09). 

1º dia (segunda-feira)
Assunto: A Formação do escritor na prática - e na teoria; Entre oficinas, mestrados, leituras e saraus: escritores debatem modos de aprimorar a escrita.

Moema Vilela: 
Escritora e jornalista, Moema é mestre em Estudos de Linguagens (UFMS) e em Teoria da Literatura/Escrita Criativa (PUCRS). Organizou Vozes da Dança (2008) e Vozes do Teatro (2010), perfis literários de artistas de MS, e publicou contos em revistas e na antologia De tudo fica um pouco (2011). Co-editora da revista Cultura em MS, é doutoranda em Escrita Criativa (PUCRS). Trabalha com arte e comunicação desde 2000, como artista, produtora cultural, assessora de imprensa e em televisão (TVE).

Eduardo Cabeda:

Formado em Letras pela UFRGS e mestrando em Escrita Criativa pela PUCRS, Eduardo é escritor, roteirista e diretor de cinema. Organizou obras, publicou romances históricos e também um livro de poesias. Escreveu a peça Exército de Sonhos, na estrada há 14 anos, com mais de 1,5 milhão de espectadores. Como roteirista assina comerciais de TV, documentários, roteiro de longa e institucionais. Escreveu e dirigiu o curta A Livraria Vasquez e é cofundador da produtora Santuário Filmes.

Reginaldo Pujol Filho

Publicou Quero ser Reginaldo Pujol Filho e Azar do Personagem, ambos pela Não Editora. Também organizou a antologia Desacordo ortográfico pelo mesmo selo. Tem contos incluídos em coletâneas, jornais, revistas e sites literários. Já colaborou com resenhas e ensaios para veículos como Suplemento Pernambuco, O Globo, Bravo!, Zero Hora, entre outros. Possui pós-graduação em Artes da Escrita pela Universidade Nova de Lisboa e é mestrando em Escrita Criativa pela PUCRS.

Melhor momento do dia: as dicas cedidas por cada um dos escritores.
>> Encontre seu "coven" (grupo): o bom de se inserir numa Oficina de Escrita é que você encontra pessoas do seu mundo, que querem ler os seus escritos e que vão querer dar opinião, além de compartilhar livros e autores maravilhosos contigo. 
>> Crie metas: de nada adianta querer terminar um livro ou um conto se você não praticá-lo, então nada de passar dias sem escrever, e mais: obrigue-se a escrever. É claro que há dias que não queremos reler nossas próprias palavras, ou dar continuidade aos capítulos, porém é importante manter um ritmo e uma didática para que, no fim, a história não se torne incoerente.
>> Experiencie as Oficinas: aproveite, caia de cabeça e não deixe que a teoria te impeça de frequentar as aulas.
>> Tenha um autor que te inspire: isso ajuda no enfoque, assim você conquista para si uma linearidade de estilo e não se perde durante o processo de criação, ou de escrita. LEMBRE-SE: inspirar-se não é copiar!
>> Apresente suas obras para pessoas que não estão familiarizados contigo: elas podem ser bem mais críticas do que aquelas com as quais você convive diariamente, pois estas têm a tendência de adorar tudo o que você escreve. É bom mudar de críticos para ter um feedback mais verdadeiro, já que nem todos, depois que seu trabalho for publicado, irão apreciá-lo. 
>> Entre nos debates de outros mundos: entre nos mundos literários de seus amigos; por exemplo, ajude-os a sanar um problema com seus personagens. Isso estimula, também, a sua criatividade, pois você sai da sua zona de conforto e da sua bolha de mundo.

2º dia (terça-feira)
Assunto: Liberdade do verso, necessidade do poeta; uma reflexão sobre a técnica e a pulsão. Afinal, o que é fazer poesia hoje?

Diego Grando

Poeta, publicou Desencantado Carrossel (2008), o livreto 25 Rua do Templo (2010) e Sétima do Singular (2012), todos pela Não Editora. É doutorando em Letras pela UFRGS.

Natasha Centenaro

Dramaturga e escritora, Natasha é mestranda em Letras – Escrita Criativa (PUCRS). Integrou a coletânea do Prêmio Lila Ripoll de Poesia 2010. Coautora de O Retrato de Laura, vencedor do II Festival de Esquetes da CCMQ. Participou das comissões de jurados do Prêmio Mais Teatro Revelação e do Prêmio Tibicuera de Teatro Infantil. Colaborou na dramaturgia de Sonhos [Im]possíveis. Autora de Até que a morte nos separe ou o curso de casamento, a ser encenada em novembro de 2013.

Daniela Damaris

Mestre em Teoria da Literatura (PUCRS), especialista em Ciências da Religião (UNISC) e graduada em Letras (UNIFRA). Trabalha com revisão, edição e produção de textos e livros. Autora de Lótus (poesia, 2010), Cais de cítara (poesia, 2011) e, no prelo, Mares de Siram (poesia, 2013), O som da folha quando cai (ensaio, 2013) e Balé pisanino (2014), além de participante de antologias. Indicada, pela ARL, ao Prêmio Fundação Bunge de Crítica Literária.

Por motivos acadêmicos, não pude estar presente neste dia, porém decidi manter o cronograma para aqueles que apreciam a poesia (confesso que eu não sou seduzida facilmente por ela).

3º dia (quarta-feira)
Assunto: Alguns meios para a legitimação do artista; A experiência de jovens autores em concursos e editais que movimentam o sistema literário.

Guilherme Castro
Nasceu em Santa Vitória do Palmar (RS), em 1979. Radicou-se em Porto Alegre em 1996. Formou-se em Direito (PUCRS) e atua na Agência Nacional de Saúde Suplementar como Especialista em Regulação. Escreve contos. Participou das oficinas literárias dos escritores Charles Kiefer e Luiz Antônio de Assis Brasil. Menção honrosa no 24º Concurso Internacional de Contos de Araçatuba (2010), vencedor do 21º Concurso de Contos Luiz Vilela (2011). Mestrando em Escrita Criativa-PUCRS.

Patrícia Silveira
Doutoranda no curso de Escrita Criativa pela PUCRS. Mestre em Teatro pelo Programa de Pós-Graduação em Teatro (PPGT) (2012), da Fundação Universidade do Estado de Santa Catarina. Possui graduação em Letras Português-Espanhol pela Universidade Federal do Rio Grande (2005) e Bacharelado em Turismo na Universidade Federal de Pelotas (2004). Vencedora da segunda edição da Bolsa Ivo Bender de Incentivo à Criação Dramaturgica, concurso promovido pela Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre e Instituto Goethe, em 2012.

Natalia Borges Polesso
Nascida em 1981, é escritora, professora, tradutora (e amadora). Mestre em Letras, Cultura e Regionalidade pela UCS e doutoranda em Teoria da Literatura na PUCRS. Autora premiada em concursos literários, tem contos publicados em jornais, revistas, blogs e portais de literatura. Em junho de 2013, via lei de incentivo à cultura (Financiarte), publicou seu livro de estreia, Recortes para álbum de fotografia sem gente. Mantém um blog chamado A Inércia de Alice

Momento importante do dia: as dicas de sites que disponibilizam concursos literários e editais. 


4º dia (quinta-feira)
Assunto: A distância não existe para quem ama a literatura; mudar de cidade, deixar o emprego, largar tudo: um papo com autores que cruzaram o país para estudar Escrita Criativa.

Patrick Holloway

Duplamente diplomado com láurea em Literatura e Jornalismo pela University of Stirling (Escócia) e pela University of Wilmington at North Carolina - UNCW (Estados Unidos). Mestre com distinção em Escrita Criativa pela University of Glasgow. Doutorando em Escrita Criativa na PUCRS, onde trabalha em tese sobre linguagem e identidade através da poesia. Tem poemas publicados em múltiplas revistas, como 'Poetry Ireland Review', 'New Voices Press', 'New Writing Scotland' e 'Irish Examiner USA'. (nota: seus poemas são escritos em três línguas: português, inglês e irlandês).

Luís Roberto Amabile
Em 2009, quando era jornalista na grande imprensa em São Paulo, Luís folheou ao acaso a revista Bravo!. E leu sobre a oficina do Assis Brasil. O título da reportagem era “O forjador de escritores”. Resolveu então se mudar para Porto Alegre e se forjar escritor. Cursou a oficina, depois o mestrado em Escrita Criativa e agora se doutora em Teoria da Literatura. Teve contos e peças publicados no Brasil, em Portugal e na Espanha. É autor de O amor é um lugar estranho (Grua Livros, 2012).

Vanessa Sila
Formada pela PUC/POA em Letras - Tradutor Intérprete, fez também especialização em Literatura Brasileira pela PUCRS. Estudou Poesia com o Prof. Armindo Trevisan, a Oficina Literária com o Prof. Assis Brasil e três meses com Cintia Moskovich, sobre leitura. Participou da Oficina de crônicas com Ivette Brandalise e da oficina do Prof. Charles Kiefer. Livros publicados: Tempo Encantado, Nuances? Alguém morre no final, Nanoescritos, Cronicando. Em outubro, lança Nanotempo, no prelo.

Melhores momentos do dia: Patrick falando português num sotaque irlandês muito bonitinho (mas impossível de não rir, eis a verdade), Patrick dizendo que escreve "bêbado" (depois de algumas doses de uísque), Patrick sendo enfático sobre o contraste social tão evidente no Brasil. 

5º dia (sexta-feira)
Assunto: O que não é dito em sala de aula; Novos aspectos de mercado, de gêneros, o escritor profissional e os desafios de fazer literatura no século 21.

Davi Boaventura
Soteropolitano nascido em 1986, Davi é escritor e jornalista, graduado pela Universidade Federal da Bahia. Além de contos em revistas do Brasil e no site português Letrário, publicou, em 2012, a novela Talvez Não Tenha Criança no Céu, pelo selo Virgiliae. Escreve crônicas para o blog coletivo O Purgatório e é colunista do Blog de Literatura do portal iBahia, veículo de entretenimento da Globo.com em Salvador.

Rodrigo Rosp
Nasceu em 1975 e vive em Porto Alegre. Fez pós-graduação em estudos linguísticos do texto na Ufrgs e cursa mestrado em escrita criativa na PUC. É escritor e editor da Não Editora e da Dublinense. Lançou os livros de contos A virgem que não conhecia Picasso (2007), Fora do lugar (2009), Fingidores (2013) e organizou a antologia de contos cinematográficos 24 letras por segundo (2011), todos pela Não Editora.

Juliana Grünhäuser
Graduada em Letras (2008) pela UFRGS, possui experiência no âmbito de língua portuguesa como docente nas disciplinas de português (gramática) e redação. Mestre em Teoria Literária (2011), no eixo da Escrita Criativa pela PUCRS, foi redatora e editora do informativo da Faculdade de Letras (Notícias Fale). É doutoranda de Escrita Criativa na PUCRS.

Melhor momento do dia: conselho sobre a (não) auto-publicação e a conversa que tive com a Moema e o Luís Roberto para a minha reportagem para o Editorial J (redação da Famecos na qual estou estagiando); ambos foram muito simpáticos e atenciosos. 

P.S.1: todas as informações sobre os autores e as fotos foram tiradas da página do Facebook do evento.
P.S.2: só eu achei que o Patrick lembra o Ezra de PLL? Pessoalmente mais ainda, HAHA. 

~*~
Pessoal, sei que o post está GIGANTE, mas eu não queria reparti-lo em um monte de partes; espero que tenham se identificado com o tema, ao menos. Não deixem de comentar, ok?

~*~

Keep Writing, Nina. 
mundodanina@gmail.com

You May Also Like

1 comentários

Olá, obrigada pelo comentário, mas, para evitar passar vergonha na internet, por favor, não seja machista, LGBTQAfóbico(a), ou racista. O mundo agradece :)

Qualquer preconceito exposto está sujeito à remoção.



INSTAGRAM