4 de dezembro de 2013

#Informar não é comunicar, números não são amigos

Semana passada, eu e meus colegas tivemos um seminário sobre o livro Informar Não é Comunicar, do escritor francês Dominique Wolton. A tese de Wolton é justamente essa: informar está longe de ser comunicação, não somente tratando-se do Jornalismo, aliás. Há a predisposição de nós, como seres, em nos comunicarmos e, para tanto, vale afirmar que tal ação somente acontece quando existe a interação. Quem comunica quer ser ouvido, precisa de um receptor. A informação, em contra partida, é muito mais flexível: multiplicam-se as informações que não têm destino - ninguém as lê, portanto perdem-se por entre tantas outras que lemos, ouvimos e ficamos sabendo. 

Ou seja, há um número crescente de informação, enquanto a taxa de comunicação tem perdido seu valor, declinando-se cada vez mais. Tal ocorrência está dissociada na sociedade de modo a nos divergir. Pois bem, quer um exemplo? 

Os relacionamentos. Todos e qualquer um. Veja por si mesma. Eles demandam interação social: comunicar-se estreita os laços e proporcionam trocas. É a lei da procura nos relacionamentos. O que você dá, geralmente recebe. Porém, observo que, mesmo no meu círculo de amizade, as pessoas têm se fechado para a transação de informações. E a transação é a comunicação se efetivando. É como deveria ser. Quanto mais empenhado você estiver em se relacionar, mais irá se comunicar, e se sentirá realmente satisfeito com o que o ronda. E se há aquela dita falha de comunicação, opa, opa, opa. É informação de mais. 

Não lembro em que ponto da conversa a Raquel Número Dois, ou a Nathy, disse o que também lhes digo:

"Números não são amigos".

É, certo. Você está rindo de mim agora, porque, mentalmente, está dizendo que sabe disso. Eu sei que sabe, veja bem. Mas não é o que tem acontecido. 

As pessoas acumulam números. Pilhas de números. Até quem os odeia, certo momento da vida, começa a adorá-los. 

345 seguidores.
538 vistantes.
1000 amigos no Facebook.

São. Apenas. Números.

E a nossa vida já foi mais do que números. Já foi comunicação, ao invés de informação. Já foi abraços, ao invés de sorrisos amarelos. Já foi flores, ao invés de pedras. Já foi olhos brilhando, ao invés de lágrimas. Já foi amigos verdadeiros, ao invés de amigos de enfeite. 

É bom, gratificante e emocionante que você tenha 345 seguidores? Cara, deve ser. Como você percebe, não tenho isso, e não me incomodo com isso. Meu blog existe há algum tempo, há alguns anos, quase às moscas. E daí? O mais importante é que eu o fiz para mim. Se você gostou do que escrevi, vou ficar feliz, sim. Mas se não gostou e não deu a mínima, não volte mais, simples. Não quero números, daqueles gigantes que sei que não vou poder controlar. E eu não lido com números, lido com palavras. Elas é que são importantes para minha felicidade. 

Seja feliz também, com comunicação e com amigos. Informação todo mundo tem, e números... Seja sincera, você nem sempre gostou deles!


Love, Nina.  

2 comentários:

  1. Olá, Nina.

    Senti seu post como uma resposta ao meu post de 10.000 visualizações, hehe.
    Concordo com você.
    Citando exemplos em blog. Existem tantos blogs apenas informativos, ou então todos com um mesmo assunto, a mesma moda, o mesmo estilo, a mesma marca de roupa/maquiagem. Se fosse isso e algo de conteúdo, seria ótimo. Mas não.
    E realmente, só se importam com números. Digo, por experiência própria, que números quando você sabe que existe alguém por trás são maravilhosos.
    No meu blog, por exemplo. Eu fico tão feliz quando vejo um novo seguidor.
    Mas não pelo fato de "vou ficar famosa" e sim pelo fato de "alguém gostou do meu blog, alguém se identificou comigo", sabe?
    E as visualizações (as tal 10.000, que eu comemorei), são boas quando eu penso que, dez mil vezes abriram meu blog, meus posts. Dez mil vezes leram o que eu escrevi. E talvez nem seja verdade sabe? Talvez a pessoa abriu, olhou, detestou e fechou. Mas muitas abriram, olharam, gostaram e continuaram lendo. Algumas comentaram. Outras me chamaram no face me elogiando.
    Então, eu acho que números representam coisas. Coisas boas e ruins. E quando se fala de posts, visualizações, seguidores, e amigos, é sempre bom mais.
    (Mas tem que ser daqueles que enchem o coração de felicidade, sabe? Que não seja só "olha, tenho tantos amigos, olha como sou popular.", e sim "olha, tenho esses amigos, eles são maravilhosos.".

    Entendeu algo que eu disse? rs
    Saiba que, bem, amei você desde o momento que fez aquele comentário lindo no meu blog (e minha resposta ta à altura auhauah), e amei ver como você é questionadora, como eu.
    Adorei você, rs :D

    Cafeína Aguda
    Fanpage do Blog

    ResponderExcluir
  2. Nina, hoje chegou a minha vez de passar pelo seu cantinho. Parabéns, lindo blog! Espero que continue me acompanhando no blog da Cybelle e que meus textos continuem a te tocar. Obrigada pelo carinho de sempre!
    Carol.

    ResponderExcluir

Seu comentário é super bem-vindo. Não esqueça de deixar o link do seu blog para eu o visitar assim que possível ;)