19 de janeiro de 2014

#Resenha: Amada Imortal

Oi, gente! Mais uma resenha de livro para vocês! *-*


Título Original: Immortal Beloved
Autor: Cate Tiernan
Ano: 2010
Páginas: 279
Editora: Record
Gênero: Ficção Sobrenatural

~*~

A trama de Amada Imortal se inicia quando Nastasya está com seus amigos, completamente bêbada, e vê um deles matar um homem com magick. Assustada, ela tenta ficar incomunicável para eles, então corre em busca de ajuda, nos Estados Unidos. A garota, logo no começo, nos conta que é imortal, mas uma imortal do tipo "vampira-bruxa", pois ela pode viver muito tempo e ainda tem o dom de fazer magia (magick). Apesar de já ter quase 460 anos, ela é do tipo que evitar ao máximo fazer o uso de sua magick, especialmente porque não tem controle de seu poder. 
"Magick significava dor e morte. Aspirar ao uso de magick significava aspirar ao poder e se você tem poder, alguém vai querer tirá-lo de você". - p. 80-81
Nos Estados Unidos, Nastasya vai para Massachusetts atrás de uma senhora, que já tinha oferecido auxílio a ela, outrora. A garota parece manter uma batalha constante dentro de si, entre o ir embora e o ficar. Apesar de River's Edge, a fazenda de River, exigir trabalho braçal todos os dias, aos poucos Nastasya acaba sendo seduzida pela reabilitação. A fazenda é mantida por River com o intuito de fazer os imortais que perderam seus rumos abrirem a porta para a possibilidade de praticar o bem. Toda a magick feita lá dentro do "retiro" é feita a partir de pedras, ou de ervas - coisas naturais, o que me fez perceber que é nada menos do que a dita magia branca; tudo o que os alunos aprendem é ficar em harmonia com o ambiente e retirar dele somente o que precisam, sem danificar nada. 

É claro que, em meio aos ensinamentos e aos círculos feitos, o livro trás um pequeno romance - que, na verdade, não é exatamente isso. De início, Nastasya se encanta com Reyn, um "deus viking", mas por algum motivo que ela ainda não sabe, parece que ela já viu Reyn alguma vez. Ele, no entanto, é indiferente com relação à garota. Nell, uma das alunas, daquele tipo bonita, elegante e sempre feminina, tenta de tudo para conquistar Reyn que, assim como trata Nastasya, trata Nell - como se não ligasse para muita coisa, por assim dizer. 
"Talvez o que River quisesse dizer era que o tempo em si era como um rio, se movendo sem parar para frente, e você estava em um novo rio todo dia, toda hora. Durante toda a minha vida eu tinha me sentido como um lago. Um lago onde tudo estava guardado, para sempre. Todas as minhas experiências, todas as diferentes pessoas que fui, tudo o que tive, tudo o que perdi... Eu carregava isso tudo comigo, o tempo todo". - p. 264-265.
Conforme os meses se passam, Nastasya passa a conhecer melhor a todos, mas nunca conta a ninguém sobre seu passado dramático: na infância, quando ainda não sabia que era imortal, viu sua família ser massacrada por invasores do norte, durante um inverno. Esse episódio parece persegui-la constantemente, produzindo variados flasbacks. 

Nastasya é uma personagem um pouco irritante - mostra-se mimada várias vezes, mas sem perder um toquezinho de humor. Os dramas pelos quais ela já enfrentou apenas assoma seu gênio, que é inconstante e explosivo. Apesar de tentar se controlar e, apesar de tentar ser uma boa aluna, diversas vezes suas emoções raivosas ganham a batalha, e ela acaba por criando situações um tanto quanto bobas. Ela tenta ser uma pessoa forte ao mascarar suas dores e sentimentos, mas acho que, verdadeiramente, ela é meio fraca, pois fracassa muitas vezes ao tentar ser centrada. É do tipo que reclama inutilmente e que é a dona da história apenas porque a autora, a Cate, achou que esse tipo de personagem que não se encaixa em lugar algum poderia fazer algum sucesso. E nem vamos começar a falar sobre essa obsessão por personagens masculinos mau-humorados e fechados que conquistam todo mundo - eu acho isso extremamente ridículo, pois, num mundo normal, acho que ninguém se encantaria por um garoto assim. Cadê a educação, pelo amor de Deus? Porém, de forma geral, a leitura é bastante satisfatória, e a história agrada bastante, apesar dos pontos negativos supracitados. 

Love for books, Nina. 

_____________

Quer participar do sorteio desse livro? Não deixe de seguir o blog e de curtir a página dele no Facebook! Em breve, trago a vocês maiores informações sobre essa novidade! 

Um comentário:

  1. Gostei do estilo do livro. Essa história da imortalidade com poderes me lembrou os livros da Alysson Noel, da série Para Sempre. Conhece?

    Ah, caso não esteja seguindo o comentário lá no meu post, indiquei o site http://www.omelhordatelona.biz/ para downloads de filmes. É onde costumo encontrar :)
    Um beijo

    www.naotenhopressa.com

    ResponderExcluir

Seu comentário é super bem-vindo. Não esqueça de deixar o link do seu blog para eu o visitar assim que possível ;)