Editado por Alice Gonçalves . Tecnologia do Blogger.

#Resenha: Extraordinário

by - janeiro 04, 2014


Título Original: Wonder
Autor: R. J. Palacio
Ano: 2012
Páginas: 318
Editora: Intrínseca
Gênero: Ficção Americana

Extraordinário narra a história de um garotinho de 10 anos, August, que, ao longo da vida, sofreu inúmeras cirurgias plásticas por conta de um problema genético. Devido às cirurgias, que tentaram melhorar o aspecto de seu rosto, o garoto nunca frequentou uma escola, sempre teve aulas em casa, ministradas pela própria mãe. Então, quando seus pais lhe oferecem um ano normal, ele hesita - August acha que não está pronto; aliás, que a sociedade não está pronta para recebê-lo e aceitá-lo. No entanto, após visitar a escola e ser recebido por três alunos "exemplares" - Jack, Charlotte e Julian -, Auggie aceita o desafio.
"SEUS FEITOS SÃO SEUS MONUMENTOS: Esse preceito significa que deveríamos ser lembrados pelas coisas que fazemos. Elas importam mais que tudo. Mais que do aquilo que dizemos ou do que nossa aparência. As coisas que fazemos sobrevivem a nós. São como monumentos que as pessoas erguem em honra dos heróis depois que eles morrem. (...) Por isso nossos feitos são nossos monumentos. Construídos com memórias em vez de pedra". - p. 72.
É claro que houveram dificuldades: brincadeirinhas começaram a surgir e rumores também; de início, como ele é algo 'novo', todo mundo quer olhá-lo, mas então ficam horrorizados. Apelidos surgem e brigas também. É difícil para ele, afinal o garoto não sabe em quem confiar. Apesar de fazer amizade com Summer logo no primeiro dia, no Halloween ele fica sabendo de uma verdade incômoda vinda de Jack, alguém que August achou que fosse seu amigo. Ao longo do ano, August começa a perceber que, apesar de seu rosto ser daquele modo, há pessoas que gostam dele e que o acham engraçado. Ele é um menino que está crescendo e aprendendo a lidar com as dificuldade e superá-las com um pouco de sarcasmo. August, então, percebe que pode ser extraordinário e especial de um modo que não o faça achar que tem algum problema. August é um menino especial em variados aspectos, inesquecível também. 
"Eu gostaria que todo dia fosse Halloween. Poderíamos ficar mascarados o tempo todo. Então andaríamos por aí e conheceríamos as pessoas antes de saber como elas são sem máscaras". - p. 80.
A leitura é dividida em muitos narradores, o que confere ao livro uma característica muito dinâmica. Os vários pontos de vista - que passam por sua irmã, o namorado dela, uma amiga da irmã, Jack e Summer - revelam verdades, além da que August acredita e vê. A trama começa de forma um pouco monótona, foi o que achei, mas conforme as dificuldade aparecem na vida de August, é muito fácil se apegar aos personagens e entender todos os sentimentos contidos na história: o horror, o medo, a hesitação, a adoração, a raiva, a compaixão e a amizade. A amizade, aliás, é a segunda maior lição, incutida na gentileza. Foi ótimo ler que, embora o personagem tenha limitações como qualquer criança de sua idade, tudo foi se encaixando ao longo da narrativa. 
"Não, não é tudo ao acaso. Se fosse, o universo nos abandonaria à própria sorte. E o universo não faz isso. Ele cuida de suas criações mais frágeis de formas que não vemos. (...) Talvez seja uma loteria, mas o universo deixa tudo certo no final. O universo cuida de todos os seus pássaros". - p. 208. 
"Não precisamos dos olhos para amar, certo? Apenas sentimos dentro de nós. É assim no céu. É só amor. E ninguém se esquece de quem ama" - p. 233. 

Extraordinário trata da infância e dos medos, de uma escala geral, muito humanos de uma forma linda e encantadora. Ele reflete, exatamente, o que todos nós receamos: a rejeição. Constantemente, August é afligido por esse sentimento diversas vezes, mas sempre o ignora com uma frase engraçadinha e com os amigos ao seu redor. August é um garotinho doce e inspirador, e que age de forma especial o tempo todo. O livro é tão tocante e especial, que tenho a certeza de que ele se tornou um dos meus favoritos. Tinha, totalmente, um olho nas minhas lágrimas que segurei, assim que o terminei. 

"Toda pessoa deveria ser aplaudida de pé pelo menos uma vez na vida, porque todos nós vencemos o mundo" - p. 313.
 O trecho que mais me marcou e que, certamente, lavarei pelo resto da minha vida é esse:
QUANDO TIVER QUE ESCOLHER ENTRE ESTAR CERTO E SER GENTIL, ESCOLHA SER GENTIL.
Gentileza pra vocês, Nina.  

You May Also Like

5 comentários

  1. Seu blog é uma fofura, adorei a resenha e vc só me fez ter mais vontade de ler esse livro que já está a um tempão na minha lista de leituras. Mt amor.

    ResponderExcluir
  2. Nunca li esse livro, mas tenho uma curiosidade enooorme. espero logo poder lê-lo *-*
    beeeeijos

    ResponderExcluir
  3. "Toda pessoa deveria ser aplaudida de pé pelo menos uma vez na vida, porque todos nós vencemos o mundo"
    Eu amo frase, e querendo ou não Extraordinário não é um simples livro, é uma lição de vida de quem já -e continua- vencendo o mundo.
    Bejos.

    ResponderExcluir
  4. Tenho muita vontade de ler, mas ainda não tive oportunidade.

    www.iasmincruz.com

    ResponderExcluir
  5. Oie, esse livro é muito bem escrito e tem uma história linda sobre um garoto inteligente que sofre bullying por causa de um problema facial. Extraordinário ficou entre os preferidos de 2013 na minha lista de leitura.
    O Auggie é um protagonista gentil acima de tudo.
    Beijos
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá, obrigada pelo comentário! Que tal deixar o link do seu blog para eu fazer uma visita a você depois? :D



INSTAGRAM