25 de maio de 2014

#Através de seus olhos

Eu vejo estrelas cadentes onde não há céu.
Vejo as pegadas que a chuva já lavou.
Vejo o mundo girar rápido demais.

Quando me apaixonei, estava ao seu lado. Eu fiquei tão quieta quanto você, sentindo-me como se não pudesse acreditar. Quando você me abraçou pela primeira vez, ainda não acreditava.
Não acreditava em muita coisa naquela época.
Mas entendi que, se eu não entendia, você poderia me explicar como um bom professor. Por isso, quando me abraçou novamente, eu não consegui respirar. A partir daí, consegui entender que, quando me apaixonei pelo mundo, não o estava enxergando como você o vê.
Há muito mais cor no seu mundo. Há sorrisos que se explodem, mãos que acalentam e minutos infinitos. E o amor, você me disse, era uma das coisas infinitas, também.

Quando o mundo me ofereceu seu amor, quente e genuíno, eu apertei a sua mão e, juntos, fomos desbravá-lo. Não demorou muito para que toda a luminosidade se apagasse e, de repente, o escuro se fez nossa casa. Porque não enxergar é uma bênção. Se você sente, e sente em todos os lugares, você é capaz de entender de uma maneira que nunca pudera.

O mundo nos emprestou um pouco de seu tempo.
Ofereceu-nos o silêncio, as estrelas cadentes verdadeiras, as chuvas de verão, as danças intermináveis do cotidiano. E a minha mente, de pouco a pouco, foi formando aquele novo mundo.
O meu mundo, mudo e bicolor, se encheu de risadas e de milhares de tons.
Todas as matizes ao meu redor ganharam outros significados e propósitos.
Então, com você, eu comecei a viver.
Viver.
De.
Uma.
Só.
Vez.

Viver os tons, os amores e as dores.
Viver intensamente, sem pudor, sem preguiça.
Viver para longe, às gargalhadas, para além do conhecido.

Viver.
De.
Todas.
As.
Maneiras.


Love
Nina  

4 comentários:

  1. Lindo!
    Nem preciso vir aqui comentar, tu sabe que eu amo teus textos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Ai, Nina, se superou!
    Lindo demais esse texto! *-*

    ISSO: "Quando o mundo me ofereceu seu amor, quente e genuíno, eu apertei a sua mão e, juntos, fomos desbravá-lo. Não demorou muito para que toda a luminosidade se apagasse e, de repente, o escuro se fez nossa casa. Porque não enxergar é uma bênção. Se você sente, e sente em todos os lugares, você é capaz de entender de uma maneira que nunca pudera."

    Beijos,

    Patrícia
    www.patriciapinheirotextos.com.br

    ResponderExcluir
  3. Ah, o gif ao final é muito amor também <3 hihi

    ResponderExcluir
  4. Nina lindo texto, super tocante. Amei teu blog! é feito com muito cuidado e carinho!

    A proposito já estou te seguindo, passa la no blog!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir

Seu comentário é super bem-vindo. Não esqueça de deixar o link do seu blog para eu o visitar assim que possível ;)