Editado por Alice Gonçalves . Tecnologia do Blogger.

#Can a song save our lives?

by - outubro 25, 2014


Não acho que daqui vai sair uma carta. Sei lá que negócio vai dar, ou se você vai ler até o final. Mas eu tô aqui pra te confirmar que você não tá sozinho aí do outro lado. Sabe por quê? Porque você acredita em alguma coisa. Eu me acostumei com a solidão e antes que você pense que ela é uma coisa negativa, pode ir parando por aí. Não tem nada mais gostoso do que ser solitário, porque é a partir disso que você sabe quem é e onde pode chegar. Ninguém disse que você precisa ser amiguinho de todo mundo, nem ser aquela pessoa que todo mundo ama. Eu gosto de ser reclusa. Mas isso não quer dizer que eu esteja sozinha. Assim como você, eu sempre estou acompanhada por pessoas que me tocam na alma. E não tem nada melhor do que ser tocado na alma, meu bem. Sempre há um suspiro de tranquilidade e de esperança quando alguém nos toca na alma, já percebeu? 

E é sobre isso que quero falar. Sobre pessoas incríveis que fazem parte da minha vida sem nunca terem sequer me olhado - porque esse tipo de amor, esse tipo de inspiração, não precisa nada além de uma melodia e uma letra que me faça entender quem sou. E, quando vejo, pronto, isso transformou a minha vida, entende? 
Basta uma música. 
Basta uma banda. 
Basta uma voz. 
É disso que se trata a minha vida. 


Alguns acreditam em Deus. Quando tudo fica ruim, essas pessoas rezam e suplicam por ajuda. Eu parei de fingir que me preocupava com um ser supremo. Quando tudo está ruim, não penso duas vezes: coloco os fones no último volume e vivo a dor/tristeza até que esteja sorrindo com a esperança renovada. E não é que funciona? Não preciso de Deus, ou de um amigo. A música tem o poder de nos curar, sim. É assim que vivo. Não conto pra quase ninguém meus problemas, deixo que a música faça sua mágica e os levem embora em alguns minutos. 
Minha vida é um constante ciclo de músicas emendadas umas nas outras. 


Quem me conhece sabe que amo literatura. Mas nada se compara à minha paixão pela música. Porque, sem música, eu nem saio da cama, sinceramente. Não sei começar meu dia, nem terminá-lo. Vou te explicar esse negócio de amar a música. É a mesma coisa que ler O Apanhador no Campo de Centeio (e, se você ainda não leu, acabe de ler esse post e vá caçar um exemplar, por favor). A cada página lida, você cai dentro do Holden. Mas cai de uma forma irreversível; de repente, você se vê personificado. É como se tivesse pulado para dentro do livro. E, eu garanto, uma vez que lê este livro, vai carregá-lo por muito tempo - arrisco dizer que, se tiver sorte, vai carregá-lo pelo resto da vida. Não vai ter chance de tirar o Holden de dentro da sua alma. 

É assim com a música. Ela se derrama para dentro de você, e você, para dentro dela. E, de repente, vocês são uma coisa só. Sua cabeça balança no ritmo da canção, a letra entra em você como se nunca mais fosse capaz de sair e aquela voz e a melodia vão te acompanhar para onde for. E, então, sem que você perceba, sua vida não é mais a mesma. Acontece. Três ou quatro minutos e bam!, seu coração fica acelerado e você não consegue conter a emoção que lhe acomete. 
A música vira a nossa vida do avesso, amigo. Ela bagunça a gente, mas é sempre de casa. Não se preocupe, as melhores músicas vão dividir a nossa cama com a gente como uma companheira afável e constante e, se ela te largar, sua alma vai ficar incompleta. 
É esse o sentido da música: te fazer ficar completo. Ela te inspira a continuar, a sonhar e a acreditar. Acima de tudo, ela entende você. É como se ela estivesse ali, buscando sua tristeza, para lhe dizer que não está sozinho. 
Viu só? 

A música está aí por você, ouviu? Mas ouça mesmo, meu bem. Aumente o volume até não conseguir mais suportar e ouça com atenção. 
Nem você, nem eu, nem ninguém estamos sozinhos. Sempre tem alguém, algum herói ou heroína, que está nos aconselhando e nos inspirando - talvez não da forma convencional, mas é inegável. 
Você encontrou alguém. E, sim, você precisa acreditar. Acredite do fundo do coração, porque essa é uma sensação pura e que nos deixa em êxtase. 
Aproveite e grite a letra da canção junto e se deixe levar por algumas dancinhas desajeitadas. É esse o propósito: quando a gente ouve música somos nós mesmos.

Todo mundo tem a sua própria trilha sonora e ela vai mudando aos poucos, de acordo com a nossa necessidade e com os novos rumos da nossa vida, mas sempre vai existir uma música, uma banda, um CD. São três coisas que, apesar de tudo, sempre fazem a vida valer a pena, que nos faz pular a música preferida de hoje para a música preferida de amanhã. E, de música em música, a nossa vida é construída. 


[Decidi escrever esse texto, porque já pensei em desistir muitas vezes. É horroroso quando a gente tropeça, se machuca toda e não sabe como continuar. E, se não fossem essas - e outras tantas - pessoas maravilhosas, minha vida não teria sentido algum. São meus heróis e heroínas constantes. Quem são os de vocês?]

Love
Nina 

You May Also Like

7 comentários

  1. A música muitas vezes é a tão buscada "fé" de muitas pessoas. Não existe nada melhor do que colocar o fone e se esquecer do mundo e dos problemas. Amo The Runaways <33
    Beijoos,
    Sétima Onda Literária

    ResponderExcluir
  2. Ler e ouvir músicas são as coisas mais catárticas que possuo para sair de mim e para olhar direito p/ dentro tb. Sem música, nem imagino a minha vida. Qtos vezes não acho que aquela letra daquela canção foi feita pra mim?! Texto lindo! Como diz uma das minhas músicas preferidas, desde que eu tinha 13 anos ( You get what you give), do New Radicals: "você tem a música em si".

    ResponderExcluir
  3. Só li verdades. E acontece, moça, que seu texto me descreveu totalmente. Não sei dar um passo mais sem o fone em meus ouvidos. Já não sei mais ficar só, porque na verdade, a música vai estar sempre comigo.
    "Não se preocupe, as melhores músicas vão dividir a nossa cama com a gente como uma companheira afável e constante e, se ela te largar, sua alma vai ficar incompleta."
    Essa frase foi escrita para mim!
    O engraçado é que nem sempre a damos total relevância, e só quando paramos para fazer o que você conseguiu fazer, é que notamos o quanto sua existência é fundamental. Amei.
    http://escrituras-da-alma.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Texto bacana :)
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Tropeçamos e pensamos em desistir várias vezes. Sua força, sua inspiração é a musica. A minha é a leitura. A leitura me leva para um lugar onde posso ir. Posso escolher quem irá me fazer sorrir ou chorar. A leitura me faz entender um pouco das pessoas que eu convivo. Apenas papel, mas que faz uma companhia sem igual.
    Adorei seu texto, seu desabafo <3.
    http://chuvaelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Eu amor música, mas meu amor por literatura é maior. Talvez nem seja preciso comparar, pois cada uma tem seu valor.
    AH, solidão é saudável, quando nos permite refletir sobre a vida. É o momento de olharmos para dentro.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Amei o texto... Meu amor é a literatura... Amei o desabafo!

    ResponderExcluir

Olá, obrigada pelo comentário, mas, para evitar passar vergonha na internet, por favor, não seja machista, LGBTQAfóbico(a), ou racista. O mundo agradece :)

Qualquer preconceito exposto está sujeito à remoção.



INSTAGRAM