31 de julho de 2015

#Resenha de livro: Cure meu coração

Vi Cure meu coração em alguns blogs e, quando o vi na livraria no campus da minha faculdade, não resisti e comprei. A culpa é totalmente dessa capa lindíssima (e que tem essa cor que tanto amo). A autora Melissa Walker já tem alguns títulos publicados, como Lovestruck summer e Ashes to ashes. Cure meu coração é o primeiro livro que leio dela e gostei muito, pois é um YA dramático com bastante romance. 

Título original: Unbreak my heart
Autora: Melissa Walker
Editora: Farol Literário
Páginas: 271
Ano: 2015

Eu sou uma leitora que busca variar bastante o tipo de livros que lê (só não leio terror, pois motivos de: sou medrosa xD), mas quem entra aqui no meu quarto e vê os meus livros pode tirar uma conclusão bem certeira: o que eu mais leio são os YA's, literatura destinada ao público adolescente. Talvez porque a fase da adolescência seja carregada de dramas, anseios e lições, eu acho fácil me identificar com os personagens desse tipo de literatura. E com os personagens de Cure meu coração não foi diferente. 

Clementina é uma garota de 16 anos que está prestes a entrar de férias com a família. Para o verão, seus pais planejaram um roteiro afastado da terra firme: passarão quase três meses dentro de um barco com 42 pés de comprimento e três cabines. Por um lado, ela acha isso um porre, pois não pode curtir sozinha a fossa na qual se encontra; mas, por outro, percebe que o melhor que pode fazer no momento é se afastar das lembranças. Desde o começo, Clem cita sua melhor amiga, Amanda, mas logo dá a entender que elas não são mais amigas. Então, o mistério é justamente esse: o que houve entre Clem e Amanda antes das férias? 
Este é o Meu Verão, para que eu descubra quem sou, quem são meus amigos e como consertar as coisas que aconteceram no último ano.
p. 69
A narração é feita pela própria Clem, mas no tempo presente. Antigamente, esse ler algo no presente me incomodaria, no entanto, como me acostumei a escrever neste tempo não houve problemas. Gosto de ler neste tempo, pois dá a sensação de que a cena está ocorrendo bem diante dos meus olhos. Apesar de a família querer Clem sempre por perto (digamos que não há para onde ela correr, além de se jogar no mar, rs), seus pais e sua irmãzinha Olive entendem que a garota está passando por uma fase esquisita. O único momento no qual ela se vê sozinha é quando escreve no diário. Isso fez com que eu me identificasse bastante com ela, pois me lembrei da época em que eu mesma mantinha diários (tive durante três anos). Em alguns começos de capítulos, há alguns pensamentos de Clem no diário, tentando explicar para si mesma e para a melhor amiga o que houve durante o ano letivo. É aí que entram os flashbacks. Eles proporcionam ao leitor uma perspectiva da situação que afastou as meninas, assim como o que Amanda significava para Clem. Apesar de Clem ter outros amigos, Amanda era a pessoa que esteve com ela desde o jardim de infância, então, é compreensível a dor que ela sente por causa da separação. 

Paralelamente aos flashbacks, há a narração da viagem. Em poucos dias, ela acaba conhecendo James, um garoto engraçado e animado, que está fazendo com seu pai a mesma rota marítima que sua família. Além deles, há o casal de idosos Ruth e George. James, desde o princípio, se mostra um ótimo personagem. Ele tem carisma, é engraçado e maduro. Trata bem todos e, por isso, é muito querido. Ele poderia facilmente passar como um "personagem bonzinho clichê", mas ele é muito mais do que isso, pois sua personalidade ensolarada é incrível. Ele é muito positivo e, apesar dos problemas familiares pelos quais está passando, não se deixa abalar. James e Olive (a irmãzinha de Clementina) foram, majoritariamente, os meus dois motivos para adorar essa história. Olive, apesar de ter 10 anos, é aquele tipo madura demais para a idade e muito boa observadora, além de ser muito fraterna e solidária com Clem. 
– Clem, você sabe que nós te amamos – minha mãe diz.
– Amamos – É a vez do meu pai – E você não é uma má pessoa. Só está tentando descobrir quem é.
p. 154
É lógico pensar que James e Clem iniciam uma amizade. A relação deles é muito real e convincente, nem um pouco forçada. O garoto a ajuda a passar pelo momento ruim de sua vida e, aos poucos, percebe que - como todo romance adolescente - ele é legal demais para querer somente ser seu amigo. E mesmo a transição da amizade para o romance é feita de maneira muito verossímil e leve. O que mais gostei da relação deles é que nada é apressado, como muitos romances por aí. E o James é, definitivamente, um dos personagens masculinos adolescentes mais fofos e queridos (e ainda por cima é ruivo ).

De forma geral, minhas expectativas foram super atendidas. A única resenha que li sobre ele tinha me desanimado um pouco, pois havia um big spoiler nela (que revelava o porquê Clementina e Amanda não são mais amigas). Realmente, o motivo da separação delas foi bastante tosco, mas consegui relevar isso para que não atrapalhasse o andamento da leitura. Gostei muito de Cure meu coração, pois os personagens são muito verdadeiros. Mesmo Clem, que passa boa parte do livro se martirizando e sendo exagerada, conseguiu me agradar. Achei que ela seria uma personagem muito mais mimizenta, mas, como já passei por uma situação parecida com a dela (todo o drama de perder a melhor amiga), consegui compreender bastante a reação dela. A leitura não cansa em momento algum, e até fiquei chateada por ter esse número de páginas (por mim, teriam mais umas duzentas, rs). É um romance dramático muito gostoso de ler e muito envolvente, super recomendo! :)


11 comentários:

  1. Eu também sou apaixonada por essa capa e pela capa original. Sobre a narrativa, parece ser uma história bem fofa, não, exatamente, por cousa do romance, mas pela questão da amizade e, principalmente, por cousa de Olive. Nas resenhas que li sempre falam super bem dessa personagem.

    Beijos!

    Ah, Nina, ficou lindo o novo layout.

    ResponderExcluir
  2. Eu nunca li nada publicado pela Farol e também não conhecia essa autora, mas gostei muito do enredo do livro e a sua resenha me animou muito para essa leitura. Caso eu encontre com esse livro, com certeza vou por na minha estante.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Primeiramente a capa é linda, o livro já me atraiu pelos olhos e sua resenha me convenceu a colocá-lo na minha wishlist. Beijos Nina :)

    Vanessa | http://closetdelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi Nina, esse tipo de leitura demoro um pouco para me entreter e se passo a gostar não largo até o fim. A estória é envolvente e acredita que hoje com 41 anos que tenho ainda perco amigas, claro que por divergir formas de pensamento. Perder amigas acontece por falta de maturidade de uma das partes sabe e não é uma coisa que se possa evitar, simplesmente acontece. Gostei da resenha me fez lembrar do passado!
    Beijo
    Mila-Scraplivros

    ResponderExcluir
  5. Oi Nina!
    A capa do livro é super lindinha. Já li algumas resenhas do livro em alguns blogs, mas a premissa não me deixou muito empolgada. Mas acho que iniciaria a leitura se tivesse a oportunidade. Sua resenha está linda!

    Um grande beijo!

    Blog Cheiro de Livro Nacional

    ResponderExcluir
  6. Oi Nina!
    A capa do livro é super lindinha. Já li algumas resenhas do livro em alguns blogs, mas a premissa não me deixou muito empolgada. Mas acho que iniciaria a leitura se tivesse a oportunidade. Sua resenha está linda!

    Um grande beijo!

    Blog Cheiro de Livro Nacional

    ResponderExcluir
  7. oi, tudo bem?
    Esse livro é bem fofo, mas eu acabei me irritando muito com a Clem, e sim, achei ela beeeem mimizenta, rs. O motivo da briga foi mesmo tosco, mas eu super compreendi, porque, infelizmente, é algo que acontece demais, e isso me deixou revoltada é com a Amanda, rs
    mas fazer o que?

    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Ola Nina a capa desse livro é tão linda, eu também gosto desse gênero, havia lido uma resenha que assim como você fiquei desanimada, pelo excesso de piti da protagonista. Mas sua resenha me deu outro ponto de vista e vou dar uma chance ao livro. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  9. Oii Nina
    Linda resenha como sempre..
    Adorei a capa do livro, mas a história não me chamou muito a atenção. Leria sim, mas acho que não agora.

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  10. Oi, Nina!
    A capa é muito linda, mas a estória não me chamou atenção.
    Eu com certeza me irritaria com essa personagem rsrs
    Ótima resenha!

    ResponderExcluir
  11. Oie, tudo bom?
    Eu gosto de livros do gênero Youg Adult e esse livro despertou meu interesse primeiramente pela capa. Quando li algumas resenhas, fiquei com medo de odiar a protagonista mimimi, mas depois isso passou. Parece ser um livro leve e com uma narrativa simples.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Seu comentário é super bem-vindo. Não esqueça de deixar o link do seu blog para eu o visitar assim que possível ;)