Editado por Alice Gonçalves . Tecnologia do Blogger.

#Resenha de livro: O Descompasso Infinito do Coração

by - julho 18, 2015

Falei aqui que fui ao lançamento do novo livro da Bianca Briones, proporcionado pelo #MochilãodaRecord. 
O Descompasso Infinito do Coração é o segundo livro da série Batidas Perdidas e, de longe, o meu preferido 

Título: O Descompasso Infinito do Coração
Autora: Bianca Briones
Editora: Verus
Páginas: 403
Ano: 2015
+ 

Neste segundo livro, a história contada não é a da Rafa e Vivi (protagonistas de As Batidas Perdidas do Coração, livro 1), mas a de Bernardo e Clara. No entanto, todos os personagens que já apareceram no primeiro livro voltam a aparecer, pois é tudo meio que a mesma família. 

Clara, logo no primeiro capítulo, descobre que está sendo traída pelo marido, Maurício, com o qual é casada já há alguns anos (se não me engano, sete). A família se reúne para resolver esse problema, uma vez que Maurício pede perdão e o pai de Clara exige que ela não se divorcie. É aí que entra Bernardo, que desde a adolescência é apaixonado por ela. Aos poucos, ele se infiltra na casa de Clara, para cuidar dos filhos dela, dando tempo para que ela tente se habituar à separação. É visível o quanto ele é protetor e um garoto doce. 

O que mais me agradou foi o conteúdo psicológico proposto na leitura. Clara é uma mulher que está bastante acima do peso e vem se negligenciando, talvez por causa do casamento, mas mais porque é muito frágil por dentro. Neste ponto, me identifiquei muito com ela. Aliás, em muitos trechos eu me via na Clara. Não tenho problemas com meu peso, mas creio que vivo exatamente como ela, me escondendo em camadas e me sentindo sempre não suficiente para as pessoas. No caso dela, as razões são a morte de sua mãe,  a entrada da madrasta - uma bruxa filha da mãe - na sua vida e um segredo que, no momento certo, é trazido à tona (apesar de eu ter achado que a autora não conferiu a relevância esperada). 
Costumo dividir minha vida em camadas. A primeira é aquela que eu mostro para as pessoas, e que exige de mim um esforço maior. É ela que eu normalmente uso para fingir que estou feliz. Abaixo dela vem a realidade: estou triste, minha vida vai mudar e preciso enfrentar isso. E por último, soterrada lá embaixo, estou eu, meu verdadeiro eu, totalmente perdida.
p. 21
Bernardo está quase sempre presente nos seus dias, inclusive é ele quem lhe dá um Norte para que ela se sinta melhor consigo mesma. Ele a leva para o Mahamudra, uma prática que foca igualmente no corpo, na mente e no espírito a partir de exercícios físicos e mentais. Bernardo, na maior parte do livro, se mostra muito paciente com Clara. Apesar de não ter a plena certeza de quais são os problemas internos dela, ele é respeitoso e sempre muito amoroso. Mas, claro, agora que ela está separada, ele tenta resgatar, aos poucos, o amor dela - que ela finge que não sente. Fica evidente que ambos se amam de forma sensível, mas os passos para o tal "final feliz" são extensos. 
Mas, se antes eu superei a paixonite em instantes, agora sei que é impossível, porque paixões podem ser levadas pela água da chuva, mas o amor... O amor não vai embora nem com a pior das tempestades.
p. 103
Por Clara carregar muitos traumas - inclusive, ela diz que nunca amou de verdade -, é bastante difícil que ela se deixe levar pelo amor que sente por Bernardo. A lição que ficou dessa leitura foi que, apesar de fases ruins que passamos, há sempre pessoas que podem nos ajudar. Isso não quer dizer que devemos ficar dependendo de terceiros para sermos felizes, mas acredito que, quando o amor acontece, ele sempre restaura a gente e nos devolve a confiança que, em algum momento, podemos ter perdido. 

O casal protagonista é uma junção incrível e perfeita. Assim como Rafa e Vivi, Bernardo e Clara são opostos - mas funcionam muito bem juntos. Sempre gostei de casais que são diferentes, pois acredito que um sempre pode aprender com o outro. No caso deles, a Clara aprendeu a ser mais confiante, e o Bernardo, que esperar pelo amor, mesmo que doa, vale à pena. 
Acho que deveria ter uma regra sobre o amor: deveríamos poder tirar a dor de quem amamos e transferir para nós. Pouco importa se ficaríamos sobrecarregados. Eu só queria ser capaz de arrancar cada mágoa do coração dela.
p. 350
Os quotes são incríveis e toda vez pareceu que eles foram escritos diretamente para mim. Foi impossível não me identificar com as palavras da Bianca, que faz um trabalho esplêndido cada vez melhor. Ela consegue transformar um tema que poderia muito bem ser clichê em uma baita aprendizagem. O Descompasso Infinito do Coração é muito bem escrito e muito maduro, um perfeito New Adult envolvente e romântico. Há poucas cenas hot, mas que não quebram o ritmo da narração ou da leitura. Essa capa está lindíssima - o que mais amo nessa série, aliás, são as capas (eu, que sempre fui a "louca das capas", consegui ser fisgada imediatamente por todas as de Batidas Perdidas). 

O terceiro livro, chamado A Escolha Perfeita do Coração, que será lançado na Bienal, está em pré-venda AQUI e você pode ler os primeiros capítulos AQUI. Você pode conferir a capa dele ~a mais linda até agora, pelo menos para mim~ bem AQUI 

Espero que confiram este livro, pois ele é lindo e inspirador. Não é somente uma história romântica, mas uma lição de vida. 


You May Also Like

4 comentários

  1. A sua resenha foi a melhor desse livro, confesso. Apresentou com poética, leveza e informações pertinentes. Eu admito que pela sinopse e capa e algumas resenhas que vi, não tinha curtido de forma alguma a obra, mas depois de suas palavras, estou repensando... talvez eu curta.

    ResponderExcluir
  2. Oiiie
    Ja li o livro e gostei apesar d esperar bem mais,o enredo é interessante e gisto da autora.

    Beijos
    Reality of Books

    ResponderExcluir
  3. Agora sim, com os livros disponíveis fica mais fácil, posso comprá-los de uma vez e começar a leitura. Ainda não conheço a escrita da Briones, mas é uma das autoras que tenho acompanhando ultimamente e que me interessam muito.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  4. Oie, tudo bom?
    Gostei bastante do primeiro livro dessa série, mas confesso que tenho certo receio desse segundo livro. Não gostei tanto assim do Bernardo e não gostei dos rumos que esse segundo livro tem. Apesar disso, quero ler porque sou encantada com a escrita da autora.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá, obrigada pelo comentário! Que tal deixar o link do seu blog para eu fazer uma visita a você depois? :D



INSTAGRAM