Editado por Alice Gonçalves . Tecnologia do Blogger.

#Mês dos namorados: Personagens masculinos que [não] são tão legais

by - junho 12, 2016

Estava sem ideias para continuar o combo do mês dos namorados (o primeiro post foi esse aqui, sobre relacionamentos abusivos), então, percebi que, ao invés de a maioria dos personagens masculinos que todo mundo ama me cativar, somente me faz rolar os olhos e me irritar. Por isso, achei que pudesse ser um tema muito importante e que se encaixasse na proposta das postagens do combo. 


O "cool guy"
Aquele personagem que as garotas acham bonitinho, educado e bastante bonzinho. É, geralmente, o tipo de personagem plano, porque começa e termina a narrativa numa constante personalidade padrão que não oferece surpresas. 
O que me irrita nesse tipo de personagem é justamente a falta de reviravoltas em suas características essenciais. Ou seja, ele mais parece uma idealização do que, de fato, uma construção literária. Em geral, cativa as garotas, porque é românticos, mesmo que implicitamente, e s e m p r e tem interesses em comum com a personagem feminina. 

Quem? Augustus Walters, de A culpa é das estrelas (John Green)
Não, o Gus não é o meu personagem preferido do John Green. Gosto muito da trajetória dele, mas, como elemento narrativo, Gus me parece um espelho da Hazel. Basicamente, o tipo de garoto criado perfeitamente para a personagem. E, se tem algo que não gosto muito, nem na vida real, é esse conceito de perfeição, ainda mais no âmbito romântico. Ele seria a parte masculina de uma Manic Pixie Dream Girl, o que é, de forma geral, bastante ruim, porque significa que esse tipo de personagem tem um único propósito: entrar na vida de outro para ser a mudança necessária, que este não conseguiu fazer sozinho. 


O "bad boy"
Esse é o que eu mais desgosto. O personagem maravilhoso, tanto fisicamente quanto financeiramente, que as garotas se debatem para namorar. Mas a verdade é que esse tipo não quer namorar, gosta de festas, de atividades perigosas/ilegais (e, talvez, por isso o conceito de "bad boy" se confirme) e "usa" as garotas para depois descartá-las. É muito fácil detectar, inclusive, ações e falas machistas vindas deles.
O desgosto acontece por muitos motivos, dentre os quais 1) o fato de as leitoras tenderem a romantizar esses tipos de atitudes masculinas, 2) o personagem convencer as leitoras de que tudo o que precisava era da "garota certa" (geralmente, uma personagem feminina de baixa auto-estima, comum e ingênua  3) o personagem convencer as leitoras de que está tudo bem viver em um relacionamento abusivo (isso porque, esses personagens, quase sempre, abusam psicologicamente da sua "cara-metade") e 4) o personagem é sempre muito "protetor" e quase sempre acha que a personagem principal é frágil e precisa ser salva. 

Quem? Miguel, de Escrevendo a nossa história (Cybelle Santos)
O personagem é, exatamente, tudo o que eu mencionei acima. Não sei dizer o que mais me irritou nele, mas o fato de sempre colocar a personagem feminina como "a donzela indefesa" me fez perceber o quanto a narrativa pode ser muito destrutiva para as leitoras que acreditam que o amor é parecido com este tipo de relação. O personagem é apenas aquele elemento que tem a função de fazer a mocinha acreditar que precisa dele para sentir-se bonita e segura. Ou seja: horrível, muito horrível.



O "engraçadão"
O tipo de personagem que, talvez, não seja o protagonista, mas que é adorado pela maioria. O dito bobão da turma, que às vezes não tem uma real função na narrativa no começo, mas que ganha destaque em cenas específicas. Pode, ou não, ter um interesse amoroso. Tem amigos e é leal a eles. 
Com o tempo, esse tipo de personagem vai me desagradando, porque, às vezes, pode ser uma incógnita não muito boa. A fase engraçada começa a me irritar, porque gosto de ver a profundidade das criações e isso pouco acontece com esses personagens. O ponto central são as tiradas e as trapalhadas, o que se torna um pouco forçado depois de um tempo. 

Quem? Ron Weasley, de Harry Potter (J. K. Rowling)
Sim, eu gosto bastante do Ron. Mas acontece que essa característica dele o acaba apagando diversas vezes, pelo menos até o quarto livro. A posição de "melhor amigo do Harry Potter", muitas vezes, é a única capacitação dele dentro da narrativa, o que acho bastante desmerecedora. 






///

Em breve, trarei a versão oposta: personagens femininas que [não] são tão legais, porque acho importante falar sobre representatividade feminina e como ela não acontece só porque existem garotas nas tramas. É bom lembrar que representatividade feminina não é somente sobre a quantidade de personagens femininas, mas, especialmente, sobre quais são as suas funções dentro das narrativas. 

Love, Nina :)

You May Also Like

12 comentários

  1. Oiii Nina, tudo bem?
    Adorei essa postagem ;)
    A gente precisa problematizar mesmo. E eu já fiquei mega curiosa para ver a postagem das minas <3
    O bad boy, eu não preciso nem falar :( Que ódio meus deuses, que ódio quando vejo um desses ;(
    Muitas situações me irritam nos romances, por isso estou dando um tempo sabe?
    Não aguento mais aquela coisa do cara bom e do cara mau. O cara bom tem muita grana e prova que ama comprando um carro/casa.
    O cara mau traiu.
    Daí a mocinha descobre que ele é mau quando conhece o "bom".
    Não aguento mais eles cheios de dramas que só resolvem quando encontram um ao outro. A moça certa. Cara, será que as pessoas não percebem o quanto isso é perigoso? Que isso só reforça a cultura de que a mulher "precisa se dar valor, que a mulher certa muda o cara errado". Dia desses, ouvi um papo mais ou menos assim "ah, ela sofreu muito, ele judiou bastante dela. Mas ela foi forte e mudou ele?" Ahn?????
    Mas mais uma vez reforço aqui, muitas pessoas nem percebem o quanto certas coisas são ruins. Mas postagens assim, ajudam.
    Beijão
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Amei esse post em tantos níveis que tá difícil descrever, hahaha
    O Bad Boy gosto quando ele sofre uma mudança, quando ele segue "flat" na história é chato. Acho que por isso gosto tanto dos Sirius das fanfics, ele geralmente percebe que tá sendo um babaca e começa a ter uma outra postura.
    O cool guy eu gosto, mas não quando ele é exatamente igual à protagonista. Gosto quando ele é interessante e eles conseguem conversar de maneira natural.
    DE-TES-TO o alívio cômico. Pode ser que eu não tenha conseguido achar um com que me identifique ainda (apesar de absolutamente amar o Chandler de Friends) mas na literatura não gostei de nenhum até hoje.
    Não sou fã e nem desgosto do Rony, embora ache que ele cresceu na história, não é um personagem que eu tive facilidade em entender.

    FAÇA MAIS POSTS ASSIM TODO DIA, SUA LINDA
    <3 <3 <3
    Com todo amor do mundo, Carol!
    www.horinhasdedescuido.com

    ResponderExcluir
  3. O único que conheço é o Gus, e do enredo, foi mesmo Hazel quem me ganhou. Muitos personagens cairiam bem nesta sua postagem, mas acredito que este três representam bem as questões levantadas
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Oiii Nina, tudo bem?
    Me apaixonei pela postagem e sua criatividade, confesso que o Gus me estressou em algumas vezes durante a leitura do livro huahauhua Mas mesmo assim ele tem espaço no meu coração.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. achei a postagem bastante interessante... olha, até que curto um bad boy, mas nenhum desses livros atuais', porque apresentam essas características de que precisam de uma garota 'boazinha' pra serem 'salvos', que são baladeiros e se apaixonam pela garota'certa', enfim... meu estilo de bad boy é bem distinto desses que vendem ultimamente... quanto aos românticos, sinto vontade de vomitar >.< quanto aos engraçados, não vejo problema com eles... mas tbm não me agrado hahaha
    bjs...

    ResponderExcluir
  6. Nina, amei o post! <3 O tipo Cool guy tem tirado minha paciência, pois são os típicos moscas mortas que não fazem praticamente nada acontecer (trágico)... Acho que em meio a isso tudo, os engraçadões são meus favoritos, desde que não sejam sem noções... Vou aguardar ansiosa pela versão feminina. Beijooo

    ResponderExcluir
  7. Olá!

    Achei bem legal e interessante a postagem. Desses os que mais me irritam são aquele perfeito demais e o Bad guy. Acho que como qualquer ser humano o homem tem que ter duas qualidades e respeito, n pode ser perfeito demais, mas tambem n pode ser um escroto cuja única qualidade é ter dinheiro e beleza. Gostei da sua postagem, serve prw muita gente refletir.

    Beijinhos!
    Cantinho Cult

    ResponderExcluir
  8. Adorei essa postagem, eu tenho uma lista de personagens masculinos que não achei tão legais, mas o Gus não é um eles rsrs. Eu particularmente gostei muito dele mas acho que poderia ter sido mais aproveitado.

    Jéssica

    ResponderExcluir
  9. Oi oi,

    amei o post! Como comentei lá no das personagens femininas, esse clichês da literatura são um saco. Apesar de eu não me importar muito com os "engraçadões", não suporto mais mocinhos do tipo bad boy e o "cool guy". Os dois são superficiais e sempre perfeitinhos demais. Pagam de amorosos, mas são machistas e só sabem encher o saco. E infelizmente, eles são bem comuns...

    Beijos!
    Visite o Mademoiselle Loves Books
    http://www.mademoisellelovesbooks.com/

    ResponderExcluir
  10. Olá, adorei o post...adorei suas escolhas.
    Concordo quando você fala sobre as características de Gus, ele parece ter sido feito sob medida para Hazel e isso me incomodou um pouco. Quanto ao Ron, eu confesso que nunca achei muita graça nele.

    Abraços

    ResponderExcluir
  11. Olá, Nina!
    Eu achava que era só eu que não gostava dos bad boy's! Li muitos livros com esse tipo de personagem quando era adolescente, e comecei achar que eles eram todos iguais, sempre caras bonitos que são atraentes para a mocinha porque parecem representar perigo. Mas eu nunca tinha pensado que eles poderiam ser abusivos, e agora concordo totalmente. Lendo seu post, me lembrei muito de um personagem no filme "17 outra vez", que fica pressionando a menina a transar com ele, e como ela não quer, ele termina com ela, deixando ela arrasada.
    E quanto aos garotos românticos, eu sempre associei esse tipo de personagem com uma coisa que nós garotas ouvimos, sobre "não namorar com qualquer um" para "não se arrepender depois". Eu passei a minha adolescência esperando que aparecesse o tal "cara diferente", imaginando que ele seria igual aos personagens de livros. Qual foi o resultado? Comecei a idealizar todas essas características em um amigo meu, que tinha várias coisas em comum comigo (inclusive gostar de ler). Eu imaginava que seríamos o casal perfeito. Fiquei apaixonada por ele, sem que ele nunca tivesse me dado nenhum sinal de interesse, e sofri durante meses por causa de uma coisa que só existia na minha cabeça.
    Esses estereótipos aparecem muito em livros e filmes, e é incrível o quanto acreditamos neles, principalmente se somos jovens. Quanto sofrimento poderia ser evitado se soubéssemos que as coisas não são que nem nos romances!

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    O ''cool guy'' é o típico ''personagem dos sonhos''. Acho que trazer o personagem um pouquinho mais para a realidade não seria algo tão ruim, afinal, dificilmente encontraremos um Augustus Waters por aí :s
    O ''bad boy'' pra mim já está mais que batido e não em atrai muito.
    Acho que o ''engraçadão'' é o personagem literário ''menos pior'', se assim podemos dizer kkkk
    Abraços!

    ResponderExcluir

Olá, obrigada pelo comentário! Que tal deixar o link do seu blog para eu fazer uma visita a você depois? :D



INSTAGRAM