30 de junho de 2016

#Twelve Letters Project: uma carta para a infância


Sei que você se sente segura, animada e incrivelmente abençoada por enquanto. Não quero estragar os seus planos, mas isso vai mudar. Não porque você vai crescer, mas porque as pessoas vão fazer você crescer e isso significa que vão te moldar ao que elas querem e ao que precisam que você seja. Poucas vezes, você será quem realmente é. Quando entender isso, o momento vai ter passado e você já não vai se lembrar de quem costumava ser. Vai tentar voltar para o que era, sem entender por que não dá mais. É que as pessoas aconteceram. 

Sabe, a gente tem essa ideia de que os outros fazem coisas conosco e que não somos capazes de consertar os danos. A verdade é que não podemos parar de sentir, mas podemos escolher o que fazer com que sentimos. É por isso que não somos quem éramos há uma semana, nem há um ano. Porque escolhemos fazer com o que sentíamos. E não podemos nos culpar, ou culpar os outros por isso. É o modo como as pessoas funcionam. Você não é capaz de entender agora, mas vão te ensinar sobre estar quebrada e, mesmo assim, tentar consertar os danos. 

As pessoas, às vezes, não querem te magoar. Elas só não sabem o que fazer com o que sentem. Não sabem consertar os próprios danos e os danos proporcionados pelos outros. E entenda que não é sua missão ir atrás dessas pessoas e consertá-las. Sim, elas precisarão, eventualmente, da sua ajuda - mas não precisarão de você o tempo inteiro. Daqui a alguns anos, vai sentir isso: vai precisar estar sozinha para entender os danos e o inverso daquilo que queriam que você fosse. Você não vai querer estar sufocada por aqueles que só querem respostas. Vai querer estar perto daqueles que já sabem suas respostas e, ainda assim, entendem e respeitam o seu silêncio. 

As pessoas vão te magoar, te desrespeitar, te fazer sentir significar nada. Mas isso é completamente um dano delas, não seu. Elas vão embora. Nunca mais voltarão. E, ainda assim, não é algo por causa de você. É por causa de quem elas são. É por causa dos danos delas. Mas não se preocupe, pois está próxima de descobrir que todos temos luz e trevas dentro de nós e, o que quer que sejamos aos outros, é uma escolha que diz muito sobre quem somos.

Não tenha medo de ser, por vezes, luz e, por vezes, trevas. 
Só assim saberá consertar os seus danos.

Com amor,
As palavras do futuro.

///

Conheça o Twelve Letters Project e os próximos temas AQUI.

Love, Nina :)

11 comentários:

  1. Que bom que você não desistiu dessa carta porque ficou incrível. Dolorida, um tantinho amarga, mas muito sensível e poética. Adorei!

    Beijos
    Ruh Dias
    perplexidadesilencio.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que carta profunda! Eu simplesmente amo esses tipos de coisa, sabe? Que toca lá no fundinho da alma, mesmo que o leitor não esteja contextualizado, é como se fosse um poema. Não é pra ser interpretado, só... Amado, haha! Vou pesquisar mais sobre esse projetinho, fiquei bem interessado. Abraços.

    ResponderExcluir
  3. gostei da carta... deixa a gente bem reflexivo acerca das coisas que você falou nela... confesso que suas palavras me deixaram até um pouco triste... rsrsrs
    curti o projeto, confesso que não conhecia...
    bjs, flor...

    ResponderExcluir
  4. Que carta! Realmente as pessoas vão nos mudar, isso faz parte da jogo da vida, e saber disso não faz o momento ou a situação ser mais fácil. A sua frase onde não devemos ter medo de sermos hora luz, hora trevas é incrível, e define bem o ser humano.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Acho esse projeto incrível! E essa carta à infância é, ao mesmo tempo, intimista e tão universal! Difícil não trazer essas palavras para minha vida...
    Parabéns, minha linda!
    Bjss

    ResponderExcluir
  6. Nina, faz um tempinho que não apareço aqui no seu blog e devo dizer primeiramente que amei esse layout, amei tudo, o azul caiu super bem.
    Quanto a carta: amei, achei linda, como tudo o que você escreve. Vou dar uma lidinha no projeto.
    Bjs, Isa

    ResponderExcluir
  7. Oiii Nina, tudo bem?
    Você realmente me emocionou e me lembrei de tantas coisas e pessoas que fizeram parte do meu passado que fazem meu coração doer de saudades e até mesmo de tristeza por saber que fizeram por vontade própria, por realmente realmente me magoar. o terminar de ler sua carta, confesso que tive um momento de reflexão. Não tenho palavras para dizer o quanto foi gratificante ler essa postagem.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Gostei bastante!
    Faz a gente refletir muito. Recordei de muitos acontecimentos...
    Escreve muito bem. Gostei mesmo!


    Beijinhos...
    http://estantedalullys.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi!

    Que belo texto, me vi várias vezes nele.
    Adorei mesmo!

    Beijos, Thay.
    http://www.leitoranamoda.com

    ResponderExcluir
  10. Olá!

    Nossa adorei esse texto, não sei se eu conseguiria escreve-lo com as mesmas palavras, mas tenho certeza que se eu tivesse que falar para a minha infância algo... seria exatamente todas as coisas que você falou. Me identifiquei bastante com o texto.
    Adorei a carta e o projeto.

    Beijinhos!
    Cantinho Cult

    ResponderExcluir
  11. oi, tudo bem?
    adorei o texto, e representa bem o que desejaríamos falar para nosso Eu mais jovem
    mais uma vez, parabéns pela escrita super sensível
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Seu comentário é super bem-vindo. Não esqueça de deixar o link do seu blog para eu o visitar assim que possível ;)