9 de julho de 2016

#Resenha de livro: Raio de Sol

Aconteceu algo engraçado com esse livro, quando o comprei pela Amazon. Eu achei que fosse um Young Adult (especialmente pela capa) e, quando comecei a ler, percebi que ele é, na verdade, um New Adult. Leio moderadamente New Adults, mas fiquei um pouco decepcionada, porque estava esperando algo diferente. Além do mais, algo me irrita muito em livros desse gênero: os relacionamentos abusivos romantizados a partir de atitudes e pensamentos.


Título original: Bright Side
Autora: Kim Holden
Editora: Planeta do Brasil (selo Outro Planeta)
Páginas: 445
Ano: 2016

Raio de Sol promete uma personagem feminina positiva e pra cima. Kate, ou Raio de Sol, é exatamente assim: levanta o astral de quem for, faz amizades facilmente, todo mundo se encanta com ela. Levei muitas páginas para entender que ela é, infelizmente, uma Manic Pixie Dream Girl. A garota perfeita. Mas, é claro, ela tem alguns segredos, porque essa é uma das premissas da maioria dos New Adults. O parzinho dela, o Keller, também tem a sua cota de segredos. Pautado pela tragédia familiar, os personagens foram feitos para arrebatar corações dos desavisados. 

Uma narrativa que busca a mudança dos personagens a partir de novas experiências (como o caso de Kate se mudar de estado para fazer faculdade), o livro oscilou bastante entre momentos irritantes e humanos. Minha irritação aconteceu quase que a história inteira e achei, a certo ponto, que seria muito difícil que eu gostasse de Kate e Keller. Kate é a estilosa, amigona, badass e tudo isso é completamente cansativo. Já Keller é um personagem "mais do mesmo" e repetitivo. Ele não é nada do que ninguém já não leu em outros livros do gênero: é "protetor", encontra uma garota aleatória e sente que a ama mais do que as outras e, no fim, fica grato por conhecê-la. 
“Na hora em que você pensa que conhece alguém, essa pessoa muda. Ou você muda. Ou os dois mudam. E isso muda tudo”. 
Além de Keller, há Gus, o melhor amigo de Kate. Ele está tentando a carreira de rockstar e, claro, acontece tudo como o planejado. Gostei mais de Gus do que de Keller, talvez porque conheci Gus através dos outros dois, já que há intercalações de narrações entre Kate e Keller. Com os passar das páginas, fui gostando mais da amizade de Kate e Gus, porque, apesar de haver um amor platônico ali, existe muita amizade, confiança e lealdade. Os personagens secundários (Shelly, Clayton, Stella, Maddie, Audrey) são planos, mas bastante agradáveis. Existe uma quantidade desnecessária de palavrões como de costume no gênero, o que não me agradou muito. 

A partir do momento em que os segredos são revelados tudo fica bastante intenso e foi aí que comecei a gostar mais do que lia, mesmo dos personagens. Com os segredos, eles se assemelharam com pessoas reais, mais humanas, e menos com aquilo que o público gostaria de ler. Com os segredos, a autora conseguiu até mesmo suavizar os abusos implícitos na trama. Quando digo abuso, quero deixar claro que não é nada físico, ou sexual. São palavras ou atitudes que apenas reforçam os estereótipos daquilo que se espera de um garoto apaixonado por uma garota e de uma garota apaixonada por um garoto. 
“Sei que você está triste agora. Sinta a dor, mas não se agarre a ela. A dor sufoca a vida. Deixe que passe”. 
Raio de Sol vende uma história muito bonita e inspiradora. Apesar de, às vezes, combinadamente trágica, nos dá a sensação de que é possível. Tirando a tragédia, a narrativa é sobre ir atrás dos sonhos, fazer a diferença e proteger aqueles que se ama. Os personagens são bastante problemáticos, no quesito desenvolvimento, mas, na hora certa, conseguem emocionar o leitor. Não chorei nem uma vez, mas me deixou com várias dores no coração. Eu pretendia trocar o exemplar no sebo, agora não sei mais se tenho coragem haha. 

Love, Nina :)

10 comentários:

  1. Como comentei no fb, eu o vi hj na livraria, achei o título meio clichê, mas gostei da capa. Acho que não conheço mtos livros do gênero, mas a história pareceu ser meio mais do mesmo, né? BJOKASSS

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem?
    Eu soube que este livro é maravilhoso!
    Nossa, olhei ali, tem 445 páginas? Deve ser uma leitura muito prazerosa.
    E deve passar uma lição bonita também. Preciso ler logo.
    Não troca não, menina! Fica com ele.

    Beijinhos...
    http://estantedalullys.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Gostei do enredo do livro.
    Gosto de new adult e esse parece-me ter algo um pouco diferenciado do que leio.
    Ir em busca de nossos sonhos pode ser clichê, mas todos deveriamos fazer isso.
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  4. Não costumo gostar desses livros que os personagens parecem clichés, e me pergunto porque 445 páginas numa história que não me parece render tanto... Eu provavelmente no lerei, mas curti a sinceridade da sua resenha.
    Bjs, Isa

    ResponderExcluir
  5. Oiii Nina, como vai garota?
    Eu amo livros que nos deixam com dores no coração, na verdade eu tenho vários e não consigo ter coragem de trocá-los, em relaçãoo a obra quem sabe até leria por mera curiosidade diante da sua resenha, mas a história achei meio sem sal. Anotei igual, qualquer coisa e curiosidade, lerei.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Oi, Nina!
    Esse livro com certeza é um dos que eu apenas olharia nas livrarias e não prestaria qualquer atenção. Não gostei muito da sinopse dele e acredito que não o lerei. Estou dando um tempo de YA e NA e lendo mais clássicos, esses não me decepcionam e sempre surpreendem, mas que bom que esse livro lhe rendeu alguns bons momentos. ^^

    ResponderExcluir
  7. Caramba, Nina! Eu tive a oportunidade de lê-lo e seu título me pareceu bem clichê, mas acabei encontrando um central bem diferente. O foco do livro me agradou bastante, apesar de ser bem normal de encontrar em livros do gênero. Não sou muito fã de drama, mas leio sem problemas e eu acabei gostando mesmo desse. Tivemos opiniões diferentes, mas lendo as suas agora, pude perceber e entender suas críticas. Até concordar com algumas. Hehehe.
    Gosto de suas resenhas, pois há sinceridade! Beijos, Sâm.

    ResponderExcluir
  8. Caramba, Nina! Eu tive a oportunidade de lê-lo e seu título me pareceu bem clichê, mas acabei encontrando um central bem diferente. O foco do livro me agradou bastante, apesar de ser bem normal de encontrar em livros do gênero. Não sou muito fã de drama, mas leio sem problemas e eu acabei gostando mesmo desse. Tivemos opiniões diferentes, mas lendo as suas agora, pude perceber e entender suas críticas. Até concordar com algumas. Hehehe.
    Gosto de suas resenhas, pois há sinceridade! Beijos, Sâm.

    ResponderExcluir
  9. Olá, adorei a resenha...ainda não li a obra, mas fiquei interessada.

    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Oláa nina ♥
    Eu sempre fui bastante curiosa pra saber mas do livro, confesso que me conquistou somente pela capa !! O título faz a gente acreditar que existe uma história linda e encantadoras nas páginas. Quero muito desfrutar disso tudo, e espero ler em breve.

    ResponderExcluir

Seu comentário é super bem-vindo. Não esqueça de deixar o link do seu blog para eu o visitar assim que possível ;)