Editado por Alice Gonçalves . Tecnologia do Blogger.

#Top 5: Coraline

by - agosto 23, 2016


Coraline e o Mundo Secreto é aquele filme fofo que, do nada, se torna a diversão do capeta. Olhos de botões. Flores malucas. Gato falante. Mão assassina. O filme é uma adaptação da novela fantástica de terror de Neil Gaiman, que foi publicada pela primeira vez em 2002. Desde que li O Oceano no Fim do Caminho, tomei como meta literária ler mais obras do Gaiman e, com certeza, quero ler esta história original até o final do ano. Mas, se o filme não é tão bonitinho assim, por que vê-lo (mesmo que você não seja tão fã de terror como eu)? Aqui estão 5 lições que aprendemos com ele:

1. Cuidado com o que deseja
Pode ser que a infelicidade bata na porta da gente de vez em quando e, por causa disso, queiramos tudo diferente. Mas o que você faria se aquilo que você quer acontece, mas não exatamente como esperou? Pode ser bastante catastrófico. Não podemos ter tudo, então, melhor se contentar com aquilo que sabemos que temos e que, talvez, não damos tanto valor assim. 


2. Saber ouvir mais
Coraline diz que os pais dela não a escutam. E, no fim, ela estava certa. Pode ser devido à rotina, ou simplesmente pela falta de interesse, mas é comum que não escutemos verdadeiramente as pessoas. Às vezes, elas pedem socorro, mas achamos que não passa de exagero. Às vezes, ela nos alertam sobre nós mesmo, mas achamos que estamos fazendo o certo e que elas estão apenas se metendo na nossa vida. A socialização nos obriga a estar perto uns dos outros, que nos impele a manter algum grau de comunicação. E, claro, comunicação é saber falar, mas também saber ouvir. Quem não ouve, pode estar cometendo muito mais erros do que aqueles que falam sem parar (e que, muitas vezes, não dizem nada). 

3. Não acredite em tudo que vê ou que falam
Sentimo-nos ludibriados por muitas coisas. Uma vida profissional perfeita numa empresa perfeita com um salário perfeito - e, no fim, a empresa é falcatrua e o salário não é compatível com o tanto que trabalhamos. Um amor que  todo mundo diz  que é exatamente a sua cara - e, no fim, é só mais uma roubada sentimental. É bom saber cultivar intuição própria para nos alertar sobre prováveis erros que podemos cometer. E é essencial que descubramos as coisas por nós mesmos, sem deixar que os outros façam as nossas decisões e sem deixar de acreditar naquilo que verdadeiramente somos, não naquilo que achamos que estamos vendo. Afinal, olhos de botões enganam bastante.  


4. A realidade pode ser monótona, mas depende de nós para que a mudemos
Os sonhos podem nos cegar, de vez em quando. Podem prometer expectativas inúteis e inexistentes. Então, por mais difícil que seja nos contentar com o que de fato temos, pelo menos há alguma segurança. Nós sabemos que aquilo a nossa volta está ali e existe. E, se estamos descontentes com o que temos - o que é natural acontecer -, então, temos o total direito de mudar isso. Porque, às vezes, tudo o que precisamos é de uma mudança. 

5. Saber lidar com as diferenças
Os personagens da história são muito diversificados. Cada um tem uma "esquisitice" nata e isso, com certeza, deixa o enredo ainda mais inspirador e real. Temos de conviver com tantas pessoas diferentes em todas as áreas da nossa vida e o mais importante é que, com elas, podemos aprender muitas coisas. É a partir da diferença que sabemos que existe aquela real troca de experiências, de lições e de conhecimentos. Saber lidar com tantas diferenças é a chave, inclusive, para lidarmos com quem somos e com quem queremos ser. 


Love, Nina :)

You May Also Like

15 comentários

  1. que fofo!! amo esse livro e filme!! amei seu blog,tudo tão lindo!!!
    http://escreverdayse.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Meu deus, eu simplesmente AMEI este seu post. * morta *
    Vou compartilhar ele na minha página depois porque é mais do que merecido.

    Ruh Dias
    perplexidadesilencio.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Você não tem noção de como eu tenho pânico desse filme! Quando assisti, não consegui nem dormir direito! Mas amei o seu post, achei muito legal. Como sempre,aliás. Amo seus posts, Nina.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Saber lidar com as diferenças é algo que o Mundo precisa aprender.
    Acho essa animação maravilhosa e um ensinamento só. Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  5. amei essa postagem. Sou apaixonada pelo livro e filme Coraline, Gaiman é puro <3 *--*
    realmente, as aparências que os olhos de botão nos mostram podem enganar...

    ai, toda vez que vejo o gato virando o pescoço o meu gira junto hahahahahaha
    bjs...

    ResponderExcluir
  6. Oi, amei sua postagem, trazendo as lições que o filme traz para nossas vidas. Confesso que nunca vi o filme, porque toda vez que vejo o trailer ou alguma imagem desse filme, fico morrendo de pavor, e por isso, não tenho coragem de assisti-lo, mas gostei bastante das lições. Ótima postagem.
    bjus

    ResponderExcluir
  7. Adorei a sua publicação, essa tag ficou maravilhosa!
    O filme/animação Caroline ainda não assisti, deve ser bem legal mesmo!
    Neil Gaiman é um gênio, adoro suas obras!
    Bjuss

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Eu adorei esse post!Acredita que nunca assisti ao filme?
    Realmente ele ensina lições bem valiosas, não só para crianças como para adultos também. Parecer ser um ótimo filme.
    Beijos.
    http://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  9. Oie, simplesmente amei seu post, já li tanto o livro quanto assisti o filme e adorei os dois, mas o seu post me trouxe tantas coisas a refletir sobre eles que eu não tinha reparado antes, para mim ele só era um desenho MUITO MACABRO,mas agora o vejo de um jeito totalmente diferente.
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Oie, Nina.
    Não li o livro e nem vi o filme porque todo mundo que eu conheço fala que é macabro demais e eu vou adiando, mas morro de vontade.
    Achei o seu post bem bacana.

    ResponderExcluir
  11. Comecei a ver esse filme e não terminei, mas quero muito terminar e ler o livro. Gostei do seu post, ficou bem legal. Quando for ler/assistir vou procurar prestar atenção nessas coisas. :D

    ResponderExcluir
  12. O filme é fofo demais e você soube salientar muito bem as mensagens que ele passa. Como é difícil saber ouvir os outros né? Sem falar que no mundo em que vivemos ainda me causa espanto como as pessoas "diferentes" são tratadas.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  13. Oie Nina...
    Que lindas lições você tirou desse filme e se você ver é realmente a verdade, se realmente seguissemoss essas lições, acredito que seríamos muito, mais muito felizes mesmo.

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  14. Olá!

    Deve ter uns 3 anos que vi esse filme, ele realmente oscila de fofo a assustador. Adorei sua reflexão com as lições que Coraline nos trás e estou admirada por ter tido essa sensibilidade de analisar tudo isso. Eu adorei!

    Beijinhos!
    Cantinho Cult

    ResponderExcluir
  15. O dia que eu me apaixonei por Gaiman foi o dia que eu descobri que a ideia de Coraline veio quando ele foi escrever "Caroline" e escreveu errado.
    Não consigo comparar Gaiman com nenhum autor, isso é uma das coisas que mais me fascina sobre ele, mas, principalmente, que ele seja tão Gaiman na vida real, sabe? Não sei se isso faz sentido, mas, sinto-o tanto através das palavras que é como se fôssemos velhos amigos. Isso não acontece com meus outros autores favoritos, tipo a Jo ou a Meg, com elas eu consigo separar a escritora da criação, mas com o Neil é como se ele respirasse e BANG tô dentro da mente dele!
    e eu nem falei sobre o discurso dele de Make good art, meu Deus, escrevam isso na minha lápide, pfvr!
    <3 <3 <3

    ResponderExcluir

Olá, obrigada pelo comentário, mas, para evitar passar vergonha na internet, por favor, não seja machista, LGBTQAfóbico(a), ou racista. O mundo agradece :)

Qualquer preconceito exposto está sujeito à remoção.



INSTAGRAM