22 de outubro de 2016

#Essential book: outubro

Eu estava esperando esse mês, de verdade. Já tivemos temas bem pontuais, mas esse é um pouco mais abrangente, porque não é apenas sobre uma personagem, ou um sentimento. Em outubro, o tema do Essential Book é a essência do livro, duologia, trilogia, quadrilogia ou saga de fantasia

Como já fotografei bastantes vezes sobre Harry Potter, optei por dar chance a outra história que, igualmente, mora no meu coração: As Brumas de Avalon, da Marion Zimmer Bradley. Escrita no final da década de 70, é uma quadrilogia sobre A Lenda do Rei Arthur sob a perspectiva feminina (embora a narração, majoritariamente, seja feita em terceira pessoa). Eu apenas li o primeiro volume até hoje e fiquei bastante tentada a comprar o box completo no Mercado Livre, mas a contenção de gastos não permitiu. 

Escolhi As Brumas de Avalon porque foi a primeira série de fantasia que mexeu com o meu coração depois de Harry Potter e porque eu sou apaixonada pela história do Rei Arthur. Gosto muito do período retratado, também, e das crenças e da religião celtas (que são grande influências na história). 

I am the tall dark stranger those warnings prepared you for
(Tradução livre: Eu sou a estranha negra alta cujos avisos foram preparados para você)

Como eu citei, essa história é contada pelas mulheres. E essas mulheres não são as bruxas más, que fazem poções de amor e que são relegadas à alcunha de submissas. Apesar de a narrativa, evidentemente, girar em torno de Arthur, neste primeiro livro ele é apenas um pedacinho de tudo. São as mulheres que realmente comandam tudo, em especial todas as consequências acontecidas com os homens. São elas quem sabem reconhecer ameaças, avisos e prospectar esperança. Ainda assim, nesta comunidade, quem são é algo estranho e perigoso para os cristãos.

A frase escrita é o poema introdutório do livro "Bone", de Yrsa Daley-Ward, que tem descendência indiana e africana. Ele está disponível na Amazon, mas somente em inglês. 

Ainda sobre as mulheres da história, a que mais se destaca é, sem dúvida, a Morgana. Neste primeiro volume, boa parte da storyline também é sobre ela, uma vez que é meia-irmã de Arthur. Quando atinge certa idade, ela passa a morar em Avalon com Viviane, irmã mais velha de Igraine (mãe de Morgana) e tida como A Senhora de Avalon.

A Morgana recebeu muitos títulos não somente nesta releitura, mas no decorrer de todos os séculos nos quais A Lenda do Rei Arthur foi reescrita por diferentes e inúmeros autores.

Neste livro, a palavra druida aparece muitas vezes (em sua maioria, para denominar Merlin, mas sem deixar de também se referir aos sacerdotes religiosos). A religião celta é recheada de misticismo e estudiosos dizem que é proveniente da religião druida. O celtismo, segundo estudos, era algo mais rudimentar e estava fortemente conectado com a Mãe Natureza. Já o druidismo tinha uma crença múltipla na Natureza, da qual cultivavam respeito à Deusa-Mãe e às divindades elementares (ar, água, fogo e terra).

A "bruxaria" retratada é muito próxima da magia branca ou magia natural, por se relacionar bastante com o altruísmo e a natureza.

O embate do paganismo versus o cristianismo é algo marcante e recorrente durante a leitura. O cristianismo acredita que é a luz, enquanto tenta "exorcizar" os druidas, por acreditar que são espíritos das trevas. Há passagens sensacionais sobre esses embates, que nos fazem refletir e trazer a problematização para os tempos atuais.

A história, afinal, é sobre o Rei Arthur. Em A Senhora da Magia (v. I), Igraine é pressionada por Avalon a trair seu atual marido e se casar com outro, Uther Pedragon (um dos homens mais poderosos do reino), para que fique grávida do "predestinado" (Arthur), que poderá salvar a Bretanha. 

Os momentos antes, durante e após a Excalibur, do meu ponto de vista, são doentios. Isso porque (sem muitos spoilers) Morgana é usada por Viviane para que Arthur, de fato, seja "coroado" rei. A espada é icônica, claro, e tece uma relação entre poder, masculinidade e feminilidade.

Esse livro da imagem é Avalon High, da Meg Cabot, que também faz uma releitura (mas YA) da Lenda.

///

I. Confira o tema do mês passado AQUI.

II. Não deixe de conferir as fotografias das outras blogueiras do projeto :)

6 comentários:

  1. Brumas <3


    Amei demais os pontos que vc pegou e suas fotos arrasaram demais <3

    ResponderExcluir
  2. OOi Nina!
    Nunca li e nem mesmo conheço bem a história, mas ameeeeei as fotos!
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Senhora, a senhora é destruidora mesmo, hein senhora? Não sei nem qual foto é a minha favorita. Simplesmente não consigo escolher. É pedir demais de uma mãe. Excelente escolha!! Sofro desse mesmo mal: só li o primeiro livro, mas sim, com certeza é uma quadrilogia muito bem escrita, muito falada, mais até do que a própria lenda do Rei Arthur (posso estar sendo totalmente exagerada aqui, mas, whatever). Compartilho desse gosto que sentiu com relação à cultura celta e do certo desprazer com a forma com a qual Morgana fora usada para celar o destino de seu meio-irmão. Foi um momento extremamente forte e que, eu imagino, certamente só irá contribuir ainda mais para dar embasamento àquela que se tornará maior do que Nimue. Sinceramente, acho que não poderia ter escolhido livros melhores!!!! Ameeei!! Bjooos!

    ResponderExcluir
  4. Ai que delícia ler você escrevendo sobre Brumas de Avalon! A obra tem muita força e muita representatividade e fico feliz de saber que, mesmo depois de tantos anos, a leitura ainda é pertinente e relevante. Tia Marion sabia o que estava fazendo e ficou eternizada em Avalon!
    As fotos ficaram fofíssimas, parabéns!!

    Um beijo,
    Ruh Dias
    perplexidadesilencio.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, Nina! Descobri seu blog recentemente e me apaixonei. "As brumas de Avalon" é um dos meus favoritos da vida (assim como HP, claro). Mas eu o li ainda adolescente e preciso mto reler para relembrar mta coisa da trama q foi, infelizmente, apagada pelo tempo.
    As fotos ficaram lindas!
    Abs,
    Daniela Tiemi
    www.leiturasecomidinhas.com.br

    ResponderExcluir
  6. Hey, as fanfics Finchel que estão no FanFiction (empty handed e love songs) são suas? Se sim, você não irá finalizá-las?

    ResponderExcluir

Seu comentário é super bem-vindo. Não esqueça de deixar o link do seu blog para eu o visitar assim que possível ;)