Editado por Alice Gonçalves . Tecnologia do Blogger.

Essential book: abril

by - abril 23, 2017

O ESSENTIAL BOOK VOLTOU. CAPSLOCK, PORQUE EU TÔ MUITO FELIZ!!! 

Fizemos uma pausa de fim de ano, mas 2017 já chegou com um super tema: a essência da esperança. Pra mim foi muito fácil pensar num livro que me trouxesse a lembrança de um recomeço, porque ano passado existiu esse livro na minha vida e tenho certeza de que daqui 50 anos talvez esse posto tenha mudado, mas sempre me recordarei dele. 

Escolhi Por lugares incríveis (All the bright places, Jennifer Niven). SOU UM DISCO QUEBRADO, SIM. Sinto muito se você já enjoou de ver esse livro por aqui, eu nunca vou enjoar. Ele foi, basicamente, a minha salvação, pois foi o responsável por me fazer repensar minha vida e meus sentimentos negativos. Apesar de Por lugares incríveis tratar de coisas bem pesadas, como a bipolaridade, depressão e suicídio, foi justamente por causa disso tudo que me fez entender que eu precisava fazer o caminho oposto à narrativa. A esperança que carrego por causa do livro não é a de que tudo vai ficar bem eventualmente, mas de que existe alternativa. 

Então, a depressão não é a mesma coisa que tristeza. A tristeza, normalmente, é algo passageiro - e com o qual conseguimos lidar. Na depressão, não existe tristeza, porque é um vazio - ou seja, a gente não consegue sentir nada. Mas a minha Tristeza tá aí, porque, assim como a depressão, ela nos faz sentir mal, insuficientes e desmotivados. 
Era assim que eu me sentia 
tempo
todo. 

 where you are
is not who you are
nayyirah waheed


Recentemente, comecei a ler poesia em inglês de mulheres fora do eixo Brasil-EUA-Europa. Acabei fazendo uma seleção de muitos poemas que têm relação comigo e, dentre todos, escolhi esse para esta foto, porque simbolicamente se relaciona com o estado da depressão, porque ela não é quem eu sou - eu só estava num lugar muito ruim, do qual, por algum tempo, não consegui sair. 

Meu barquinho oscila inseguro sobre as ondas encapeladas e agitadas. 
Não há remédio contra o choque do encontro.

Não consigo, também, pensar em esperança sem lembrar de As Ondas, da Virginia Woolf - que foi outra leitura muito marcante para mim em 2016. Desde que esse trecho se tornou um dos meus preferidos da vida, percebi que ele faz sentido para mim, pois sempre pareço estar num barco cujo único destino é se afundar. E isso também se relaciona muito com a depressão: existiam dias insuportáveis, nos quais eu estava muito preparada para me jogar do barco.

Não dá pra ler, porque a imagem é do meu celular e a dimensão da fotografia é gigante (e não cabe nesse espaço). Mas são, novamente, poemas. Não somente da Nayyirah Waheed, mas de outras poetisas sensacionais: Rupi Kaur, Yrsa Daley-Ward e K. Y. Robinson. Todos eles são, de alguma forma, parte de mim e fizeram parte do meu processo de cura. 

Esse trecho é um dos meus preferidos, simplesmente porque é real e vai direto ao ponto. Fico feliz por ver que a sociedade debater mais a saúde mental, mas óbvio que ainda existem os estereótipos. Aquelas pessoas que acreditam que uma perna quebrada é mais importante do que as consequências de um ataque de pânico, por exemplo. Isso só contribui para que quem está em situações psicológicas extremas pense que a sua dor é exagero ou insignificante aos outros. 

Trecho do livro Mosquitolândia, David Arnold

Ler o livro foi apenas o início do processo, óbvio. Não foi de uma semana para outra que comecei a me sentir melhor. Na verdade, demorou três meses para que a minha bagagem emocional encontrasse felicidade e paz. Mas, num dado momento, a sensação de estar viva voltou a ser boa.

Um dos meus poemas preferidos, porque reflete muito esse período da minha vida. Sempre que as coisas voltam a se tornar ruins, lembro dele, porque me dá esperança para ter paciência e lidar com meus momentos negativos.

Uma das minhas frases preferidas de Por lugares incríveis, porque ela me lembra que não importa o que estou sentindo, existe um lugar (físico ou não) que é só pra mim - e que, lá, vou me sentir feliz de novo.

Ainda amo esse livro, porque ele me lembra, também, que está tudo bem não estar bem o tempo todo. A gente se esforça tanto pra fingir que é feliz, sem se dar conta que os momentos negativos também precisam existir, porque eles também nos faz mudar - para muito melhor.

Ler Por lugares incríveis é perceber que ninguém está sozinho e que todos somos importantes. É difícil lembrar disso na depressão, mas ainda bem que existem pessoas incríveis por aí que nos lembram de que a vida e a gratidão são sensacionais. 

///

I. O tema de novembro foi 
a essência da criança preferida
e você pode conferi-lo AQUI.

II. Não deixe de conferir os fotografias das outras participantes: 

You May Also Like

12 comentários

  1. Adorei seu post e admiro sua coragem em falar sobre seus sentimentos e sensações.
    Fico mais feliz que " Por lugares incríveis" tenha te feito bem e que seu processo de recuperação cresça exponencialmente.
    Beijos!
    Www.Umlivroenadamais.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Nina, adorei o Post e me identifiquei muito com as suas palavras, adoro a maneira que você escreve suas postagens, leva o leitor a se conectar com você é como se eu estivesse ouvindo, você me contar.
    Suas fotos estão maravilhosas e eu quero muito ler Por Lugares Incríveis.
    Beijooos

    ResponderExcluir
  3. Ninaaaaaaaaaaa a tristeza <3 eu sou apaixonada por ela menina, suas palavras de uma maneira normalmente tão doces e sinceras nos revela o que eu também sempre achar que você transmite uma maneira incrível, acho que devia virar escritora hein!
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Oi Nina, nao li este livro ainda :(
    Dá para ver que esta leitura foi importante para você. Achei muito boas as reflexões que ele levanta, principalmente de que não precisamos estar bem sempre. Nem todo mundo percebe isso.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Olá Nina!
    Esse livro é muito lindo e emocionante. Acho que ele serve de base pra muitas reflexões. Quando leio livros desse tipo e vejo alguns dramas, costumo comparar a minha vida, a correria do cotidiano, e que sempre exageramos em algumas situações e ai penso que as vezes o que estamos passando no momento não é nem perto do que muita gente vive e isso me fortalece por conseguir ver o lado positivo das coisas e agradecer sempre.
    Essa obra merece ser lida por muitos!
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  6. Oooi Nina, tudo bem?
    Esse livro é lindo <3
    Tô apaixonada! amei sua resenha está maravilhosa!
    Ps: As fotos estão incríveis <3
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oie amore,
    Esse livro está em minha lista de desejos a algum tempo... são assuntos muito peculiares e interessantes de conhecermos e pensar.
    Adorei sua resenha e suas fotos, que delícia de resenha, parabéns!
    Beijoka!

    ResponderExcluir
  8. Eu quero muito ler esse livro, parece ser uma leitura intensa e cheia de sentimentos e que com certeza me faria chorar por horas.

    ResponderExcluir
  9. Olá, Nina!
    Tudo bem?

    Gostei muito da sua resenha. Eu não conhecia o livro, parece ser um bela leitura, repleta de emoções. As fotos ficaram lindas. Dica anotada e vou pesquisar sobre o livro Por Lugares Incríveis.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Amei o post.
    Muito importante ter a coragem de falar de sentimentos tão profundos.
    Sou louca para ler As ondas só escutei maravilhas dessa obra.
    Amei suas fotos.

    ResponderExcluir
  11. 1. O LAY TÁ LINDÃO
    2. Amo muito menina tristeza e esse livro que já conheço desde o pinterest e ainda considero demaizão chamado MILK AND HONEY porque, gente do céu, que trem mais de Deus é a poesia desa molhier.
    3. mta sdds de essential books, Deus me ajude a listar todos os temas que perdi e AGIR com esse projeto que não abandonei mas não pareço capaz de criar coisas MAS AMO DEMAIS.
    4. SEUS DOODLES são as melhores coisas das postagens fotográficas.

    ResponderExcluir
  12. A Jennifer tem uma escrita maravilhosa. O livro é lindo não é? E o final é arrasador. Acredito que a autora tem um jeito único para escrever e dispor com tanta facilidade de tirar-nos risos e lágrimas. Parabéns por tua resenha.

    ResponderExcluir

Olá, obrigada pelo comentário, mas, para evitar passar vergonha na internet, por favor, não seja machista, LGBTQAfóbico(a), ou racista. O mundo agradece :)

Qualquer preconceito exposto está sujeito à remoção.



INSTAGRAM