Essential book: outubro

Acho que esse é um dos Essential Book que mais tô animada <3

A essência da amizade é o tema do mês. A princípio, tentei encontrar um livro menos óbvio que As vantagens de ser invisível, ou qualquer outro YA famosinho, mas um tempo depois comecei a ver postagens sobre rivalidade feminina com mais frequência e percebi que esse incômodo poderia render um enfoque. 

Impossível não perceber essa tática social machista na maioria das histórias literárias e audiovisuais, como também bem perto da gente, no mundo real. São muitas as vezes que nós, mulheres, reproduzimos um discurso machista e que nos separa enquanto irmandade, então, por que não fazer o oposto? 

E foi por isso que escolhi O conto da aia, de Margaret Atwood, mesmo que a narrativa seja absurdamente machista e patriarcal. Mas, sim, podemos encontrar um discurso pró-sororidade nele. 

Decidi focar em três personagens. Na protagonista Offred, em Moira (uma antiga amiga da protagonista) e em Ofglen (uma aia que faz as vezes de companhia social).

"(...) Liberdade para, a faculdade de fazer ou não fazer qualquer coisa, e liberdade de, que significa estar livre de alguma coisa. Nos tempos da anarquia, era liberdade para", p. 36
Moira era a melhor amiga da protagonista, antes de a República de Gilead se calcar no fundamentalismo religioso e patriarcal. Moira era totalmente libertária, alto-astral e livre. Ainda que as personalidades das duas mulheres sejam diferentes (Offred muito mais contida e estável), a amizade que mantinham era equilibrada e muito bonita. Além do mais, algo que chama atenção nesses flashbacks é que Offred respeita a identidade sexual de Moira - coisa que, agora, é chamada de Traição do Gênero e, portanto, um crime. 


"Confraternizar significa comportar-se como um irmão. Luke me disse isso. Ele me disse que não existia palavra correspondente que significasse comportar-se como uma irmã. Teria que ser consosorizar, disse ele", p. 20
A sororidade é algo que, aos poucos, me foi chamando atenção conforme eu fazia a leitura e não poderia utilizar outra palavra para descrever a amizade dessas duas mulheres, especialmente, porque Offred quer, a todo custo, encontrar Moira (ou seja, há uma enorme parcela de preocupação e empatia).

(As mãos que desenhei são cópias de ilustrações da Rupi Kaur, contidas em seu livro Milk and honey)


Já a relação de Offred e Ofglen é muito menos amizade e mais aliança, ainda assim não deixa de revelar um laço - construído bem vagarosamente. Ofglen é também uma aia e a incumbida de fazer companhia para Offred em atividades como ir ao mercado e caminhar pela vizinhança. Não é permitido que elas façam contato visual ou verbal (exceto em momentos extremamente necessários), então, a relação delas é muito silenciosa, mas não significa que esse silêncio não seja uma arma. 


É bem aos poucos que o silêncio entre elas é quebrado e que os assuntos evasivos se tornam relevantes. A cumplicidade silenciosa entre Ofglen e Offred é frágil, mas bonita e inspiradora, pois nos ensina que a resistência existe mesmo quando não a percebemos. 

///

I. O tema de setembro foi
a essência da saúde mental
e você pode conferir AQUI.

II. Não deixe de conferir as fotografias das outras participantes: 

Love, Nina :)

17 comentários:

  1. NINA SUA MARAVILHOSA!!! Como eu te adoro *pula e abraça*
    Você tocou numa ferida extremamente importante. Pessoalmente, encontro-me igualmente saturada com algumas representações que ainda insistem em ocorrer com as amizades femininas; transformando-as, muitas vezes, em situações de pura competição. Essa disseminação do machismo através de construções que, querendo ou não, trazemos arraigadas à alguns aspectos de visão de mundo, é muito preocupante e muito real; e, portanto, precisa ser policiada e trabalhada. A senhora foi MUITO INCRÍVEL em ressaltar isso na sua escolha.
    Livros como o Conto da Aia e até uma série que assisti recentemente, The Bold Type, tentaram desconstruir e reconstruir tão delicadamente e de forma chamativa essa dinâmica que existe numa amizade feminina - claro, existem amizades abusivas e tóxicas entre mulheres, como entre quaisquer outros gêneros, afinal, somos acima de tudo, pessoas - mas mesmo assim sendo, é tão maior e complexo do que a minimação de anos veio à mostrar. Que uma mulher é predadora à outra... é tão infantil e, por vezes, forçado. É ótimo que as crescentes literaturas venham a arrasar com a visão disseminada por anos e que nos abram os olhos para a potência que esta amizade em especial trás consigo.
    Gostei muito muito muito da sua escolha!! Amei o post! <3
    Beijos, Ana.

    ResponderExcluir
  2. Que post lindo, amei :D

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Gostei do tema do mês e da sua escolha particular. Acho incrível como nós mulheres boicotamos a nós mesmas. O livro em questão eu não li ainda, mas vou anotar sua dica.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  4. Olá adorei o tema escolhido para o mês. Realmente tem uma mensagem forte e além disso, percebemos como nós podemos ser o nosso pior inimigo. O livro citado eu ainda não li, mas já anotei na minha listinha.

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  5. Olá
    Eu li Conto de Aia. Achei bem interessante de como vc fez a resenha.
    Eu na verdade achei a história perturbadora.
    E as vezes fico pensando se por trás dos movimentos feminista e do empoderamento nãoa há confiança e um pouco de ingenuidade , sei lá!
    Parabéna pela resenHA. bJS

    ResponderExcluir
  6. Oi Nina,
    Tudo bom?
    Achei legal o tema e fiquei meio surpresa quando eu vi a escolha desse livro pois ele parece bem pesado rs, mas lendo depois entendi um pouco. Eu não tenho o livro mas fiquei sabendo da série que saiu baseada nele e estou mega afim de assistir será que vale a pena assistir? A tal handmaid's tale rs...Enfim, gostei da resenha.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem? Que demais esse tipo de postagem, adorei! Gostei muito da escolha do livro, que não li, mas pretendo ler. Adorei!

    Beijos,
    https://duaslivreiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Muito interessante a escolha do livro para o tema. Sororidade é essencial e hoje precisamos de livros que mostrem a amizade feminina como ela é, uma fonte de força. Quando o livro só coloca suas personagens femininas umas contra as outras, eu fico até meio brava. Essa rivalidade feminina é algo que precisa parar de ser colocado como verdade. Mulheres podem sim se dar apoio em todos os momentos.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  9. Oi tudo bem?
    Adorei a escolha do tema e achei incrível a sua escolha ainda não fiz a leitura mas a sua postagem me deixou muito curiosa.

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. As fotos ficaram lindas e o livro escolhido é uma incógnita para mim, uma vez que ainda não li, mas vi vários comentários positivos sobre a pesada escrita que ele contém, mas a dica está super anotada e parabéns pelas fotografias.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oieee, tudo bem?
    Quero muito esse livro, então adorei suas percepções sobre a história, e fiquei curiosa pra saber como e se as personagens irão quebrar esse sistema machista!

    ResponderExcluir
  12. Oii! Eu não conhecia essa obra, mas achei bastante interessante, principalmente a amizade entre as personagens. Sua resenha está incrível e muito completa, espero conferir esse livro um dia. Bjss!

    ResponderExcluir
  13. Eu li o livro e vi a série, simplesmente fabuloso, realmente a amizade das duas é algo importante bem como outros aspectos de memória coletiva, mas via muito de Foucault na obra, o tempo inteiro, é inegável que a autora é uma verdadeira pesquisadora, visto a quantidade de elementos que dá para se aprofundar durante a leitura e as bases teóricas que encontramos de referência.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Nina :)
    Esse projeto é bem interessante mesmo que eu o considere confuso em certos momentos visto que é preciso discorrer de assuntos e sentimentos que são muito pessoais, logo colocamos somente nossa visão dos assuntos que pode ser difícil para outro entender.
    Amizade... Pense num assunto complicado hoje em dia pra mim. Percebi que sempre me doei tanto em prol delas mas não obtive sinais de que de fato ela existe. Isso ficou em evidência quando mudei de estado e percebi que não iria fazer falto para aqueles que por tanto sentia empatia.
    Se eu espero poder acreditar numa amizade verdadeira novamente? Sim, espero. Mas nesse momento é tão difícil ter uma amizade assim que viver só está sendo triste e frustrante. Espero que um dia eu passe a me sentir bem.
    Parabéns pelo texto, Nina.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  15. Olá, que post interessante. Eu quero ler esse livro, gostei muito de ler esse post é bastante interessante

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bem? Que ótimas escolhas mesmo e que fogem do óbvio. Não conhecia esse tópico e parece ser bem interessante respondê-lo com um tema diferente em cada mês. Amizade é uma coisa tão humana e necessária, que acredito que mesmo um pouco, todos os livros o possuem. De fato, atualmente vemos livros tratando cada vez mais sobre rivalidade feminina, o que uma pena e deixa a gente mais separada ainda. Bom trazer esse assunto a tona!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Olha, eu odiei O conto da aia com todas as minhas forças, mas aí veio sua postagem pra me mostrar que tem algumas coisas boas na obra... Rs... A amizade da protagonista com a Moira realmente é muito forte, com certeza algo que merece ser destacado. Mas a sociedade retratada é tão absurdamente odiosa que nunca vou querer reler esse livro... Hehe...

    ResponderExcluir

Olá, obrigada pelo comentário, mas, para evitar passar vergonha na internet, por favor, não seja machista, LGBTQAfóbico(a), ou racista. O mundo agradece :)

Qualquer preconceito exposto está sujeito à remoção.

Editado por Alice Gonçalves . Tecnologia do Blogger.