Editado por Alice Gonçalves . Tecnologia do Blogger.

Retrospectiva 2017

by - dezembro 31, 2017


Seguindo o exemplo dos últimos dois anos, hoje teremos a retrospectiva literária, audiovisual e musical do Nina, yay! 


Melhor livro nacional:
Quinze dias, Vitor Martins


Eu nunca tinha lido nada do autor, mas esse romance me conquistou com muita facilidade. O fato de ele dialogar com a adolescência, com temas atuais e com uma temática familiar forte são pontos pra lá de positivos.



Melhor livro YA:
Eu te darei o sol, Jandy Nelson


Um livro extremamente marcante, que me relembrou lições que estava precisando retomar na minha vida pessoal. A dualidade do que a vida nos oferece é um dos melhores pontos, que é bem trabalhado o tempo inteiro. Os personagens incríveis e conflitos reais e aprofundados deixam a narrativa muito próxima de nós.


Melhor livro de poesia:
Milk and Honey, Rupi Kaur


A concretude e a simplicidade dos versos da poeta são infinitamente contundentes, quase como tapas na cara. Apesar de serem lições tão óbvias, elas se fazem desaparecidas no dia a dia e, por isso, é um livro tão marcante: nos faz reencontrar com nós mesmos, com nossas fragilidades e com nossas tristezas.


Melhor livro social:
I. O conto da aia, Margaret Atwood
II. O sol é para todos, Harper Lee

 

2017 foi um ano em que tive muito contato com narrativas de temáticas raciais e O sol é para todos foi uma delas. Foi a mais marcante, porque, mesmo que retrate outro século, as repetições racistas dialogam muito com a nossa sociedade atual. Apesar da temática pesada, traz uma simplicidade e uma leveza quase ingênuas e, por isso mesmo, se faz tão primorosa.

2017, de forma geral, também foi um ano em que se falou muito de feminismo, das mulheres e de protagonismo. Então, O conto da aia é um desses livros que ressurgiu no boom feminista e que, de modo algum, se faz menos importante por causa disso. Acredito que a literatura é um reflexo da realidade e, enquanto puder auxiliar o mundo real a entender seus conflitos, é de extrema importância cultural. O livro não somente fala da violência contra a mulher, mas de um protagonismo que muito pouco realmente vemos: foi escrito por uma mulher sobre uma mulher inserida numa sociedade patriarcal. A representatividade disso parece óbvia, mas se formos procurar mundo afora dificilmente podemos contabilizar quantos livros trazem esse conjunto em protagonismo.


Melhor livro LGBT:
Carry on, Rainbow Rowell


A sociedade criada para o livro, por si só, já é sensacional. E o plus da homossexualidade apenas torna a narrativa mais atual e mais próxima de seus leitores. A dualidade da amizade e da inimizade, em conjunto com a sexualidade, foi muito bem trabalhada e representada. É difícil não torcer para os protagonistas.


Melhor HQ:


Essa HQ traz o que O conto da aia também traz: o protagonismo feminino numa sociedade patriarcal. A história é dolorosa e real, não somente como uma tentativa de mostrar que os fatos existem, mas também de abarcar vidas silenciadas nessa única narrativa.


O livro mais surpreendente:
A arte de pedir, Amanda Palmer
(resenha em janeiro)


Um relato de vida que atinge com muita força as realidades dos leitores. É um livro que faz repensar nossas trajetórias de vida, nossos desejos, nossos anseios e nossos arrependimentos. A cada momento a autora releva uma lição tão óbvia, porém tão não praticada no dia a dia, quase um tapa na cara com muita gentileza.


Melhor livro-inspiração:
Um teto todo seu, Virginia Woolf


Uma reflexão sobre as mulheres na literatura, mas também sobre as mulheres de qualquer época. É um ensaio feminista muito aquém para a época, mas que se relaciona de forma muito certa com as mulheres de hoje em dia.


Melhor seriado:
I. Supergirl
II. Dear white people


Me interessei por Supergirl depois que li esse texto do Valkirias. Assisti a primeira temporada em fevereiro e a segunda, apenas agora, no início do mês. Se você gosta de super-heróis, vai gostar desse seriado - não apenas porque a protagonista é uma mulher cativante e muito humana (apesar de ser alienígena, rs), mas porque toca em questões muito atuais, como o feminismo, o diferente, o ódio e a tolerância. Eu não sou muito fã de super-heróis, mas Supergirl me cativou muito, porque tem um diálogo jovem, sem deixar de falar de assuntos "de gente grande". 

Assisti Dear white people bem depois de todo mundo, mas foi uma narrativa que me conquistou pela verdade crua. Apesar de haver comicidade, o seriado não deixa de falar do racismo como ele é. Existem cenas muito difíceis e chocantes, o que torna a história tão necessária quanto imprescindível para entender a sociedade atual (não somente a americana). 


Melhor conquista do ano:
A publicação de Rotas de fuga


Finalizei meu primeiro romance (realmente publicado) no início do ano, mas deixei a história descansando até o final de outubro, quando o coloquei na Amazon para participar do Prêmio Kindle de Literatura. 

Rotas de fuga foi uma história que escrevi porque precisava muito. Ela fala de saúde mental, sobre como a vida não é sempre feliz (e nem deveria ser) e sobre o poder das relações humanas. 

Sinopse:
Seguir em frente é algo que Hollin ainda está descobrindo como fazer. De volta ao Brasil, depois de uma temporada na Inglaterra, ele precisa se adaptar à realidade de frequentar uma universidade, fazer amigos e conviver com a nova família de seu pai, assim como suavizar sentimentos inquietos de um passado ainda em aberto. Mesmo tão preso ao que o consome, reconhece emoções parecidas em Eleanor, uma colega que não revela muito ao mundo. Cada um com sua história a ser dividida, Hollin e Eleanor entendem que a morte e a vida podem ser aplicadas no amor, na confiança, na liberdade e na esperança.


Melhor música:
I. Trilha sonora instrumental do filme Lion
II. Weightless, Marconi Union

Como eu disse aqui, eu sou adepta da meditação desde que percebi que a prática poderia me ajudar a controlar a ansiedade. Música instrumental tem um efeito sensacional em mim, de calmante, e a trilha de Lion é completamente incrível. São quase vinte minutos de puro relaxamento e tranquilidade. Ouço-a quase todas as noites, antes de dormir, enquanto medito por dez minutos (digo "quase todas as noites", porque às vezes ouço Weightless, que tem o mesmo efeito). 


Melhores textos publicados no blog:


Assim como ano passado, a minha produção textual foi muito baixa, mas eu me orgulho de ter escrito somente aquilo que meu coração pediu. Os dois textos foram escritos em épocas e momentos diferentes, de forma que têm objetivos bem diferentes. 

Enquanto o primeiro é triste e repetitivo (porque eu estava imensa numa fase emocionalmente muito ruim), o segundo é mais esperançoso (já que eu tenho entendido que meus dias ruins não são para sempre e que a esperança sempre volte, uma hora). 


///

Obrigada pela companhia durante 2017!
Que 2018 traga novas histórias inesquecíveis!

Love, Nina :)

You May Also Like

23 comentários

  1. Oi Nina
    Que retrospectiva linda. Vou adicionar seu livro na minha lista de desejados. Tem uma série que eu amei de 2017 e não foi muito comentada. É a She's gotta have it. Se não viu, veja.
    Beijos

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem? Adorei tuas escolhas para essa retrospectiva. Quero muito ler "Carry On" e os outros da autora. Nossa, não sabia que você tinha um livro, que demais!!!

    Beijos,
    https://duaslivreiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oiie, tud bem?? Amei o modo em que você comentou sobre cada livro, você fez comentários bem interessantes que nos deixam com ma vontade imensa de ler todos eles. O que mais gostei foi " O sol é para todos", amei a capa demais além de que adoro livros que fazem críticas sociais. Arrasou, estou empolgada para ler todos ^^ Bjs

    ResponderExcluir
  4. Um ano cheio de coisas boas, mesmo que, como comentou, tivesse alguns momentos ruins. Parabéns pelo seu livro! E espero que seu 2018 seja tão recheado de livros que te encantem e toquem quanto 2017.

    Abraços,
    https://literaleitura2013.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Adorei a sua retrospectiva.
    Quero muito ler O conto de Aia e o Sol é para todos esse ano <3

    Boas leituras este ano
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Quanta coisa linda que tu fizeste menina, fiquei tão encantada diante das dicas e lembro que desconstruindo una eu queria ler e tinha perdido o nome, vou anotar novamente e ver se encontro para comprar, espero que em 2018 seja ótimo assim também.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Oi, Nina! Parabéns pela publicação do seu romance, sucesso pra vc!
    Gostei da sua retrospectiva. Não li nenhum dos livros citados, mas O conto da aia está na minha lista. Estou assistindo Supergirl aos poucos e para as séries do Netflix eu fico com um pouco de preguiça, mas Dear White People está na minha lista.
    Boas leituras em 2018 para todas nós!
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  8. Oi Nina, tudo bem? Menina, adorei a sua retrospectiva! Da listinha de livros os que mais quero ler é Quinze dias e o Conto da Aia. Ambos parecem ser ótimos. Sobre as músicas eu não as conheço e já vou ir ouvir, adoro coisas novas! Ao contrário de você, Super girl é uma série que não me chama atenção, já tentei começar, mas não gostei mesmo. Já Dear White People está na minha lista e essa sei que irei adorar :)

    Beijos,
    Blog Luna literária

    ResponderExcluir
  9. Eu estou a uns 3 meses esperando uma promoção desse livro Quinze Dias, só li resenhas boas dele. Quero ler O conto da aia, para depois ver a série.
    Os demais livros citados eu não conhecia, mas alguns entrou pra minha listinha de desejos, parece ser bom.
    Te desejo um 2018 repleto de ótimas leituras e muitos livros de presente o ano todo.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Eu te darei o sol é ótimo, amo a escrita da autora! Nenhum dos seriados que você citou eu acompanho. E os outros livros citados eu não li.
    Bjs,Rose

    ResponderExcluir
  11. Oiiiee, sua lista esta bem completinha, com nomes amados em 2017, alguns estão na miha lista também!

    bjs

    ResponderExcluir
  12. Olá, amei conferir sua retrospectiva. Que bom ver Eu te darei o Sol na lista, acabei de ler ele e gostei muito. Também gostei de ver O Sol é para todos, é mesmo um livro que nos encanta com suas sutilezas. Estou curiosa para assistir Supergirl. Parabéns pela publicação do livro!

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Olá! Que retrospectiva linda e completa! *-* Adorei! Alguns títulos não conhecia, mas já anotei aqui os que mais gostei. E parabéns plea publicação do seu livro!

    Um beijo, Por Amor aos Livros

    ResponderExcluir
  14. Adorei este post. Dos livros quero muito ler O conto da AIa e O sol é para todos. Já li Desconstruindo Una, uma ótima HQ. Eu não consegui gostar muito de Super Girl, mas adorei "Cara gente branca". <3

    ResponderExcluir
  15. Olá Nina, adorei sua listinha de melhores do ano <3 Não li nenhum dos livros citados, mas praticamente todos já estão na minha listinha de desejados *-* Parabéns pela publicação do seu livro.

    ResponderExcluir
  16. Oii! Parabéns por ter publicado o seu livro, só de ler a sinopse fiquei curiosa para conferir haha, também amei a capa. Eu já conhecia esses livros que você mencionou na retrospectiva, mas ainda não tive a chance de ler. O post ficou incrível, irei anotar as suas dicas. Bjss!

    ResponderExcluir
  17. Olá!

    Que ano maravilhoso foi o seu! O meu foi bem mais ou menos. O Quinze Dias ainda não li, mas conheci o autor num evento e ele é um amor de pessoa! Que seu 2018 seja igual ou melhor a 2017!

    ResponderExcluir
  18. Gostei muito dos livros. Muitos eu não conhecia e fiquei muito curiosa. Parabéns pelo ano de 2017 e boas leituras em 2018.

    ResponderExcluir
  19. Oi Nina!
    Quinze dias e Carry on são leituras que pretendo realizar nesse ano. Os temas abordados e a diversidade de sentimentos que essas leituras nos proporcionam são tão construtivas.
    Adorei sua lista!
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  20. Olá Nina,
    Adorei a sua postagem e os melhores livros também. O único que li foi O sol é para todos, mas, infelizmente, não consegui gostar desse livro como você. Estou louca para ler O conto da Aia. Também quero ler Eu te darei o sol e Quinze dias.
    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  21. Que retrospectiva linda!!!
    Parabéns pelas conquistas e espero que 2018 seja ainda melhor.
    Adorei os livros ganhadores e já estou de olhos em alguns, vou add no skoob para comprar depois. Amei o post.

    ResponderExcluir
  22. Olá, adorei a retrospectiva...
    Muitos dos livros citados estão na minha lista de desejados.

    Abraços

    ResponderExcluir
  23. Ola
    Retrospectiva mais que especial, 2017 foi um ano de muits surpresas pra você e que esse ano possa ser o dobro.
    Adorei o post.
    Bjus

    ResponderExcluir

Olá, obrigada pelo comentário, mas, para evitar passar vergonha na internet, por favor, não seja machista, LGBTQAfóbico(a), ou racista. O mundo agradece :)

Qualquer preconceito exposto está sujeito à remoção.

INSTAGRAM